Bombeiros mineiros com cães farejadores buscam vítimas no Rio Grande do Sul

Operações intensas em Bento Gonçalves após desastre climático

Por Plox

05/05/2024 20h13 - Atualizado há 21 dias

Em um esforço contínuo para localizar e resgatar vítimas das severas chuvas que atingiram o município de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais intensificou suas operações neste domingo, 5 de maio. O município é um dos mais afetados pela catástrofe climática que provocou deslizamentos e dificultou o acesso a diversas áreas.

Conforme divulgado pelo Corpo de Bombeiros, a equipe mineira, auxiliada por cães farejadores, focou suas buscas em regiões onde há riscos de vítimas estarem soterradas. Além do emprego dos cães, uma unidade especializada do Pelotão de Busca e Salvamento atuou na localização e extração de vítimas, utilizando também o transporte aéreo para agilizar o resgate.

Desde sua chegada ao estado na última quinta-feira, dia 2, os 28 militares mineiros já auxiliaram na retirada de pelo menos 781 pessoas das áreas afetadas. Deste total, 431 estavam isoladas em Bento Gonçalves e foram resgatadas no sábado, dia 4. O esforço conjunto tem mostrado resultados significativos na mitigação dos danos causados pelas chuvas intensas.

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, anunciou a adição de mais dois helicópteros à frota já em operação, totalizando quatro aeronaves disponibilizadas para auxiliar nas operações de busca e salvamento. Além do suporte aéreo, Zema informou o envio de 20 técnicos da Copasa para ajudar na restauração das estações de tratamento de água danificadas. Os técnicos têm a tarefa de auxiliar na manutenção dos painéis elétricos e motobombas, além de monitorar o tratamento e a qualidade da água, vitais para a recuperação da normalidade na região

Destaques