Com traumas, holandesa de 17 anos desiste da vida e se despede: "Minha luta acabou"

05/06/2019 15:29

Garota escreveu a obra que se chama ‘Winnen of leren' (Ganhe ou aprenda, em tradução livre) 

Publicidade

A escritora holandesa de 17 anos, Noa Pothoven, morreu no último domingo 1º de junho. A jovem lutava contra estresse pós-traumático durante anos e havia escrito um livro lançado em 2018, em que contava sobre os muitos anos de abusos e estupros que vivenciou, as tentativas de autoextermínio, anorexia, internações contra a vontade, e ainda, sobre a tentativa de lidar com todos esses traumas. A obra se chama ‘Winnen of leren' (Ganhe ou aprenda). 

Noa

Noa com o livro que conta sua vida-Foto: Instagram


A causa da morte ainda não foi identificada, mas de acordo com sites locais, Noa teria pedido a eutanásia, que é liberada em casos de sofrimentos psicológicos extremos. A especulação é de que ela tenha morrido perto dos pais, já outras informações dão conta de que ela estava com médicos por perto. "Até onde eu sei, ela morreu porque não comia mais", disse uma deputada que visitou a garota. 


Fato é que a garota usou sua conta no Instagram para uma despedida aos seguidores: "Não vou fazer rodeios: vou estar morta no máximo em dez dias. Após anos de batalha, minha luta acabou. Finalmente vou me libertar do meu sofrimento, que é insuportável. Não tentem me convencer de que isso não é bom. É uma decisão bem ponderada e definitiva. Na verdade, faz tempo que eu não vivo, eu sobrevivo, e até isso mal faço. Eu respiro, sim, mas já não vivo mais”, escreveu Noa para seus 10 mil fãs. Em ocasiões anteriores e até em seu livro, a jovem expressava seu desejo de fazer a eutanásia. 

Atualizada às 10h58



Publicidade