Proposta para isentar motoristas de exame toxicológico foi entregue à Câmara

05/06/2019 11:08

Sempre que o profissional vai renovar a carteira, ele tem que que fazer o exame, para detectar se a pessoa fez o consumo drogas

Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) encaminhou uma proposta que à Câmara que sugere que os motoristas profissionais sejam isentos de realizar o exame toxicológico para a renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Sempre que o profissional vai renovar a carteira, ele tem que que fazer o exame, para detectar se a pessoa fez o consumo drogas.

Caminhões

A sugestão inclui os motoristas de caminhão, carreta e ônibus, nas categorias entre C, D e E- Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil


O projeto de lei foi entregue ontem 4 de junho e precisa ser aprovado pelos parlamentares e senadores. A sugestão inclui os motoristas de caminhão, carreta e ônibus, nas categorias entre C, D e E. A alegação do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, para a isenção do teste é que há dúvidas, tanto em relação à confiabilidade dos exames, além de seu alto custo. Os conhecidos rebites, drogas que diminuem o sono e a sensação de cansaço, utilizadas principalmente por quem ‘roda no trecho’ por longas horas, são identificados através do exame toxicológico. 

A proposta, para alguns especialistas é controversa. É o que pensa o diretor da Associação Brasileira da Medicina de Tráfego (Abramet), Alberto Sabbag. Para ele, é de suma importância que haja fiscalizações feitas por policiais nas estradas, não cabendo apenas inspeção à distância. “Segurança de todos os níveis é feita com a presença do agente na via. É importante os motoristas passarem por exames com pessoas preparadas". Já a opinião do especialista em direito no trânsito, Maurício Januzzi, os acidentes nas rodovias podem registrar aumento, colocando em insegurança os motoristas e quem trafega nas vias. 

Atualizada às 



Publicidade