Irmã de ex-jogador do Flamengo é acusada de vender ingressos falsos do Rock in Rio

Uma das vítimas chegou a fazer um pix de R$ 20 mil para comprar ingressos

Por Plox

05/09/2022 12h04 - Atualizado há mais de 1 ano

Na manhã desta segunda-feira (5), a Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro iniciaram uma operação para tentar prender Lívia da Silva Moura, irmã de Léo Moura, ex-lateral do Flamengo.

Segundo informações da Polícia Civil carioca, Lívia é suspeita de um esquema de estelionato, na venda de supostos ingressos do Rock In Rio. Por ser irmã do atleta, ela utilizava esse “posto” para aplicar golpe nas vítimas.

Umas vítimas teria pago mais de R$ 20 mil para Lívia, através de pix, para garantir ingresso, porém, ela não tinha nenhum ingresso para vender, de acordo com Leandro Gontijo, delegado que acompanha o caso.

Lívia Moura, com o irmão, em foto tirada no ano de 2018. Foto: reprodução

 

Em entrevista ao g1, Gontijo disse que Lívia estaria vendendo ingressos alegando que tinha contatos na produção do evento e repassava o número dos ingressos às vítimas, que compravam os bilhetes em um site falso, bastante parecido com o original.

Além disso, Gontijo ainda afirmou que existe a suspeita também de que ela estaria participando de um esquema de falsificação de ingressos físicos. Na manhã de hoje, a Justiça bloqueou cerca de R$ 300 mil da conta de Lívia.

Segundo nota divulgada pela produção do Rock In Rio, Lívia não faz parte de nenhum setor da produção do evento, tampouco há registros de credenciais e ingressos no nome dela. Além disso, o Rock In Rio afirmou também que ela não participou do evento-teste do festival.
Lívia não foi encontrada em sua casa, no bairro conhecido como Freguesia, na capital fluminense. Em seu perfil oficial no Instagram, Léo Moura, ex-jogador do Flamengo, lamentou a situação e afirmou que: “os problemas da minha irmã são absolutamente delas, infelizmente para tristeza da família”.

Veja a nota na íntegra, divulgada pelo ex-jogador em seu perfil no Instagram.

Foto: reprodução/ Instagram/ Léo Moura

 

Ingressos falsos em jogo do Flamengo

Essa não é a primeira vez que Lívia se envolve em problemas policiais. Em 2019, ela foi acusada de dar um golpe em torcedores com ingressos falsos da semifinal da Libertadores, que o Flamengo disputou.

Na época, um grupo de 30 torcedores do time carioca, que moram em Manaus-AM, teriam negociado com ela ingressos da semifinal da Libertadores, entre Flamengo e Grêmio, no Rio de Janeiro, porém, os ingressos nunca foram entregues.

Para ver a matéria completa, Clique Aqui.
 

Destaques