Aumento significativo de acidentes domésticos com crianças em São Paulo durante as férias escolares

Pesquisa da Secretaria de Estado da Saúde revela crescimento de 84,5% nas ocorrências de afogamento, quedas e queimaduras

Por Plox

06/01/2024 17h35 - Atualizado há 6 meses

Durante as férias escolares de janeiro e julho de 2023, o estado de São Paulo registrou um alarmante aumento de 84,5% em acidentes domésticos envolvendo crianças, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde. Este levantamento contrasta com as 525 ocorrências do ano anterior, elevando-se para 969 casos de atendimentos e internações de menores de 12 anos.

Os meses de dezembro de 2022 e julho de 2023 destacaram-se pelos maiores números de atendimentos ambulatoriais e hospitalizações, somando 403 e 508 incidentes, respectivamente. Estes dados são baseados exclusivamente em atendimentos realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) de São Paulo.

A pesquisa indica que a maioria dos acidentes ocorreu devido a afogamentos, quedas, queimaduras e intoxicações acidentais. Nesse contexto, a Secretaria alerta sobre a necessidade de maior vigilância dos pais e responsáveis durante o período de férias. A pediatra Silvana Grotteria, do Hospital Infantil Darcy Vargas, comenta: "Hoje, o uso de telas, principalmente celulares, gera uma maior desatenção dos responsáveis e, consequentemente, acontecem os acidentes. É naquele segundo de distração que os acidentes domésticos ocorrem."

Acidentes domésticos

Dentre as categorias de acidentes, as quedas são as mais frequentes. No período de janeiro a outubro de 2023, foram registrados cerca de 4,2 mil procedimentos clínicos e internações no estado, dos quais 4,1 mil estavam relacionados a quedas. A pediatra Grotteria aconselha: "Em casos de traumas graves e quedas de grandes alturas, os pais devem levar os filhos ao pronto-socorro, ou se a criança apresentar sinais de alerta, como dores de cabeça, náuseas, vômitos ou alteração no nível de consciência”.

Além disso, os acidentes por afogamento e queimadura também são motivo de preocupação. Das 14 hospitalizações por afogamento entre janeiro e outubro de 2023, nove ocorreram durante as férias escolares. No mesmo período, foram registradas 19 internações por queimaduras, com oito delas nos meses de férias.

Cuidados

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo enfatiza a importância de não deixar crianças e bebês desacompanhados e recomenda a instalação de grades ou telas de proteção em berços, escadas e janelas. A precaução se estende para o acesso a áreas de risco como cozinhas e lavanderias. A proteção de tomadas e instalações elétricas é essencial, assim como o uso de protetor solar e a limitação da exposição ao sol entre 10h e 16h, para prevenir acidentes domésticos.

Destaques