Busca intensa em Minas Gerais: 73 foragidos após "saidinha de Natal"

Polícia Militar de Minas intensifica operações para recapturar detentos; Major destaca necessidade de revisão da legislação A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) está empenhada em uma

Por Plox

06/01/2024 19h30 - Atualizado há 6 meses

A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) está empenhada em uma grande operação para localizar e recapturar 73 presos que não retornaram ao sistema prisional após o benefício da "saidinha de Natal e Ano Novo". Dos 118 detentos que receberam o benefício, 45 já foram reconduzidos à prisão, conforme informado pela PMMG. Esta informação foi confirmada pela major Layla Brunella, porta-voz da corporação, em coletiva à imprensa no sábado (6/1).

 

Foto: PMMG/Reprodução

Durante a coletiva, a major abordou o caso recente de um sargento da PMMG ferido em perseguição a criminosos no bairro Novo Aarão Reis, na região Norte de Belo Horizonte, na noite de sexta-feira (5/1). O autor dos disparos contra o sargento, um homem de 25 anos com extensa ficha criminal, incluindo tráfico de drogas e roubo, estava em saída temporária de Natal e não retornou ao Presídio Antônio Dutra Ladeira em Ribeirão das Neves, como previsto, levando à expedição de novo mandado de prisão.

O segundo envolvido no incidente, um homem de 33 anos, estava em liberdade condicional e também possui um histórico criminal significativo, incluindo registros por homicídio e roubo. A major Brunella expressou preocupação com a legislação atual sobre as "saidinhas temporárias", questionando sua eficácia e impacto na segurança pública. "Quantos casos vimos, nos últimos dias, em que o autor do crime é reincidente do sistema, que deveria ter retornado e não o fez? Então esse é um momento em que a sociedade civil precisa se mobilizar, porque toda vez que a gente beneficia um criminoso, a gente prejudica o cidadão de bem,” declarou a major, destacando a necessidade de reflexão e revisão da legislação vigente.

Destaques