EUA encerram sobretaxa antidumping para aço brasileiro após três décadas

Decisão americana abre caminho para aumento das exportações siderúrgicas do Brasil, com impacto positivo previsto para 2024

Por Plox

06/01/2024 07h44 - Atualizado há 5 meses

A Comissão de Comércio Internacional dos Estados Unidos tomou uma decisão histórica ao revogar o direito antidumping que incidia sobre os tubos soldados de aço brasileiros. Desde 1992, estes produtos enfrentavam uma sobretaxa de 103,4% para entrar no mercado norte-americano. Essa mudança marca o fim de uma restrição comercial que durou mais de 30 anos, representando um marco significativo nas relações comerciais entre Brasil e Estados Unidos.

José Cruz Agência Brasil

Repercussões Econômicas e Políticas O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio e vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, destacou a importância dessa decisão para o impulso nas exportações brasileiras. Com um superávit recorde de US$ 98,8 bilhões na balança comercial no último ano, o Brasil vê nessa decisão uma oportunidade para expandir ainda mais seu mercado externo, especialmente no setor siderúrgico. Alckmin enfatizou o papel da decisão na ampliação das exportações de tubos de aço para os Estados Unidos.

Defesa Comercial e Impacto Global A secretária de Comércio Exterior, Tatiana Prazeres, apontou que o Brasil foi o único país a ter a sobretaxa retirada após a revisão do governo norte-americano. Isso demonstra o empenho do governo brasileiro na defesa das empresas nacionais no exterior. Enquanto o Brasil se beneficia dessa revogação, os Estados Unidos mantêm a sobretaxa para países como Índia, México, Coreia do Sul, Taiwan e Tailândia. A reportagem também evidencia o potencial impacto dessa decisão no comércio exterior brasileiro, considerando as diferenças nas participações de mercado.

Destaques