Ipatinga

polícia

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Homem mata mulher e se suicida em Ipatinga

    Assassino não aceitava o fim do relacionamento, foi à casa da vítima com o pretexto de conversar e a executou

    Por Plox

    06/02/2021 22h48 - Atualizado há 7 meses

    Um morador de Ipatinga, no interior de Minas Gerais, matou a tiros a ex-namorada Elizabete Paixão, de 50 anos. Em seguida, ele se matou. O assassino, Eudes Roberto, de 48 anos, teria tido um relacionamento com a vítima e não aceitava a decisão dela de encerrar o caso.
    O crime ocorreu por volta das 16 horas, na rua Hortência, no bairro Esperança, residência de Elizabete. O assassino, após cometer o homicídio, fugiu do local e, nas proximidades de sua casa, no bairro Ideal, se suicidou. Ele teria ido à casa da vítima com o pretexto de conversar. Em seguida, sacou a arma e disparou contra a mulher.  O homem, ao deixar o local, fugiu conduzindo uma motocicleta, mas não colocou capacete. 

     

    Assassino fugiu de motocicleta, sem capacete/Foto: redes sociais


    Um leitor do PLOX enviou uma foto que circula em redes sociais, que flagrou Eudes Roberto em uma rua da cidade, pilotando a motocicleta sem o capacete.

     

    Após matar a mulher e fugir, assassino se matou em uma rua do bairro Ideal/ Foto: redes sociais


    Vizinhos da mulher morta acionaram o SAMU. Quando os socorristas chegaram ao local, Elizabete já se encontrava sem vida e eles constataram o óbito. Também acionada, a Polícia Militar enviou várias viaturas ao local, até a chegada da Perícia da Polícia Civil.
    Segundo conhecidos de Eudes Roberto, ele era separado e trabalhava como taxista. 

     

    A mulher foi mota a tiros por não querer manter o relacionamento/ Foto: redes sociais

     

    Elizabete também era separada e eles chegaram a viver juntos por um tempo, antes dela retornar a Ipatinga.  Em grupos de WhatsApp, alguns internautas que afirmam  conhecer o homem, disseram que ele teria mandado um áudio para a filha, instantes antes de cometer o suicídio, se despedindo.  Há muitos relatos também de que o homem perseguia a ex-namorada e que se recusava aceitar o fim do relacionamento, que durou cerca de três anos. Inclusive, por conta dessas perseguições, há registros policiais em desfavor de Eudes Roberto na Polícia.

     

     

    Nas redes sociais, várias pessoas se manifestam sobre o homicídio, seguido de suicídio. Um internauta escreveu: “Meu Deus, o que leva a uma tragédia dessa?”. A pergunta foi respondida por uma internauta que protestou: “Isso é um ser lixo, tão covarde, que nem aguenta ficar vivo para assumir seus próprios atos. Chega de feminicídio. Ao primeiro sinal de violência, saiam fora, amigas”, conclamou.
     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]