Mulher é investigada por furto de cadáver em Minas Gerais após conflito trabalhista

Polícia Civil realiza busca em residência de ex-funcionária acusada de deixar crânio humano na porta de antiga loja empregadora.

Por Plox

06/02/2024 14h35 - Atualizado há 4 meses

Em um caso perturbador ocorrido em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, uma ex-funcionária de uma empresa local é suspeita de cometer os crimes de subtração e vilipêndio de cadáver, além de ameaça. A Polícia Civil executou mandados de busca e apreensão na residência da mulher nesta terça-feira, 6 de fevereiro, como parte das investigações do caso.

Foto: PCMG/Divulgação

Investigação em Andamento

As investigações ganharam força após a denúncia de que um crânio humano foi deixado na porta da empresa pela ex-funcionária, em um ato aparentemente motivado por desavenças relacionadas à rescisão do contrato de trabalho. Durante a operação de busca, os investigadores encontraram na casa da suspeita "diversos objetos relacionados com a investigação", o que pode ser crucial para o desenrolar do caso.

Conforme relatos dos proprietários do estabelecimento, a responsabilidade pelo ato macabro foi atribuída à ex-empregada. A verificação de câmeras de segurança corroborou a acusação, confirmando que foi de fato a mulher quem colocou o crânio no local. Análises periciais adicionais confirmaram a natureza humana do crânio encontrado.

Desdobramentos Esperados

A Polícia Civil de Contagem, sob a coordenação da 6ª Delegacia de Polícia Civil, prometeu divulgar mais detalhes sobre a operação e os avanços na investigação na tarde desta terça-feira. 

Destaques