Equipe médica pede transferência de Chico Ferramenta para o HMC

Segundo a assessoria da vereadora Cecília Ferramenta, a transferência ocorre em virtude da necessidade da realização de exames especializados

Por Plox

06/04/2023 17h14 - Atualizado há cerca de 1 ano

O hospital municipal de Ipatinga divulgou boletim médico sobre o estado de saúde do ex-prefeito de Ipatinga, Chico Ferramenta, que está internado na UTI desde o dia 18 de março, para tratar de uma pneumonia aspiratória. No decorrer da internação, ele chegou a sofrer uma parada cardiorrespiratória. Nesta quinta-feira (6), foi informado que ele segue com quadro estável, mas que houve uma piora da função renal e foi solicitada transferência para o Hospital Márcio Cunha (HMC), unidade referência na região.

Segundo a assessoria da vereadora Cecília Ferramenta, a transferência ocorre em virtude da necessidade da realização de exames especializados. No HMC, Chico será submetido a uma gastrotomia, processo para otimizar a dieta enteral. Ainda hoje, no hospital municipal, o ex-prefeito passou por uma hemodiálise com supervisão dos médicos.

Foto; reprodução

O PLOX agora tem comunidades no WhatsApp. Clique aqui e escolha a sua:

PLOX - SÃO PAULO
PLOX - BELO HORIZONTE
PLOX - RIO DE JANEIRO
PLOX - GOVERNADOR VALADARES
PLOX - BRASIL

Histórico Político

Chico Ferramenta iniciou sua carreira política no começo dos anos 1980 como parte do movimento sindical dos metalúrgicos em Ipatinga. Ele trabalhou na Usiminas e liderou várias ações dos metalúrgicos em busca de melhores condições laborais.

Foto: reprodução vídeo

 

Em 1986, Chico Ferramenta foi eleito o deputado estadual mais votado em Minas Gerais pelo PT. Ele também exerceu o cargo de prefeito de Ipatinga em três mandatos: 1989-1992, 1997-2000 e 2001-2004. Posteriormente, foi eleito deputado federal em 1994.

Em 2008, Ferramenta venceu a eleição para seu quarto mandato como prefeito, derrotando Sebastião Quintão (à época no PMDB). No entanto, devido à impugnação de sua candidatura, ele não pôde assumir o cargo. A Justiça Eleitoral determinou a posse do segundo colocado, Sebastião Quintão, que acabou cassado por abuso de poder político e econômico. Em consequência, o presidente da Câmara, Robson Gomes, assumiu o cargo e posteriormente foi eleito em uma eleição suplementar.

Destaques