Ipatinga

polícia

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Após briga durante festa em Pingo-D'Água, homem é baleado e socorrido ao HMC, em Ipatinga

    Segundo a vítima, a tentativa de homicídio ocorreu por conta de uma discussão iniciada após um jovem ter "mexido" com a namorada de um adolescente

    Por Plox

    06/06/2022 12h59 - Atualizado há 26 dias

    Um homem de 41 anos foi socorrido ao Hospital Márcio Cunha, em Ipatinga-MG, após ser baleado em Pingo-D'Água. Segundo a vítima, ele estava voltando a cavalo de uma festa com um adolescente, de 16 anos, quando foram surpreendidos por três indivíduos em um carro que os cercaram e dispararam três vezes. O homem informou que foi avisado pelos médicos que seu estado de saúde é estável e receberia alta em breve. O trio envolvido na tentativa de homicídio foi detido. O caso ocorreu na madrugada desse domingo (5).

    A vítima disse aos militares que estava em uma festa no Distrito de Quartel do Sacramento, quando uma discussão se iniciou por conta de um rapaz de 18 anos ter “mexido” com a namorada do adolescente que estava com ele.

    Quando estavam indo embora, o homem e menor foram cercados por uma picape Fiat Strada. Dois ocupantes desembarcaram e um deles disparou três vezes, um tiro acerou o homem. Populares socorreram a vítima e a levaram para a UPA da cidade e depois foi encaminhada ao Hospital Márcio Cunha.

    As vítimas reconheceram os autores, e diante das informações os policiais foram até a casa do jovem de 18 anos onde ele disse aos militares que realmente seria um dos autores, sendo ainda que os outros dois foram um homem de 37 anos e o filho, de 17 anos.

    As guarnições se deslocaram até à residência dos demais indivíduos citados, onde houve um cerco da casa sendo ordenado que pai e filho saíssem da residência com as mãos na cabeça, contudo responderam que estavam em casa, mas não iriam sair.

    Ainda segundo a PM, diante deste fato, a porta foi arrombada e os policiais se depararam com o homem logo na entrada e deram ordem para se deitar no chão. Novamente ele recusou e foi caminhando em direção aos militares e dizendo que não fez nada. Foi necessário uso de técnicas de imobilização para algemar o homem. O menor estava em um quarto, onde foi abordado e apreendido.

    O menor disse que ele e o pai foram atrás do adolescente e que realmente ele atirou contra seu desafeto. A PM realizou buscas nas residências dos envolvidos, mas arma não foi localizada. Ao perguntar o trio sobre onde estava o revólver usado no crime, eles entraram em contradição. O menor que alega ter efetuado os disparos disse que deixou a arma dentro do veículo, não sabendo o que houve com a mesma após o fato. O pai dele, que foi reconhecido pela vítima como autor dos disparos, disse que no local não houve tiros e que desconhece a referida arma. Já o jovem relatou que entrou no carro sem saber o que os outros dois pretendiam fazer. Ressaltou que não viu a arma, somente ouviu os disparos e não sabe onde a arma foi deixada.

    O veiculo usado para prática do crime estava estacionado no terreiro da residência e foi reconhecido pela testemunha, sendo este aprendido. O trio envolvido no crime foi levado à delegacia. 
     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2022[email protected]