Datafolha: 73% dos entrevistados acreditam que a educação social deve estar no currículo escolar

Minas Gerais não tem nenhum tipo de disciplina que trate o tema de forma direta ou indireta

Por Plox

06/07/2022 17h27 - Atualizado há quase 2 anos

O Instituto Datafolha entrevistou 2.090 brasileiros de 16 anos ou mais em mais de 130 municípios. Segundo a pesquisa, 73% dos entrevistados acreditam que a educação social deve estar no currículo escolar.

Porém, segundo levantamento realizado pelo ‘Gênero e número' revelou que apenas 3 estados brasileiros preveem implantar em suas redes estaduais, diretrizes para trabalhar em sala de aula, questões relacionadas à educação social.

O professor adjunto do departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), lamenta a ausência de uma diretriz nacional para tratar o tema. 

“Temos hoje educadores e escolas que querem trazer a pauta da educação sexual, mas que se sentem desprotegidos, pois é algo que começou a ser judicializado. Sem uma base nacional, quem não concorda vai à Justiça denunciar aquele professor que resolveu trabalhar sobre sexualidade na sala de aula. É sem dúvida um retrocesso e uma desproteção enorme depois de termos observado, duas décadas atrás, avanços significativos sobre o tema”, aponta o professor.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) relata que 13,3% dos alunos da rede pública afirma ter recebido sofrido algum tipo de violência sexual no estado de Minas Gerais. Porém, o estado não tem nenhum tipo de disciplina que trate o tema de forma direta ou indireta. Apenas campanhas sazonais.


 

Dados sobre violência sexual com alunos da rede publica. Foto: Divulgação/Gênero e número.

 

Destaques