Ipatinga realiza projeto de Encoleiramento de Cães

Projeto aprovado pelo Ministério da Saúde visa combater a Leishmaniose Visceral Canina (LVC) em pontos de maior incidência

Por Plox

06/07/2022 16h42 - Atualizado há quase 2 anos

A Prefeitura de Ipatinga, por meio da Seção de Controle de Zoonoses, está realizando em alguns quarteirões do bairro Esperança o encoleiramento canino. O município foi contemplado com um projeto piloto que auxilia na prevenção e controle químico da Leishmaniose Visceral Canina (LVC). O objetivo do programa é diminuir a prevalência da LVC nos cães e, consequentemente, o número de casos humanos. 

Foto: Divulgação / PMI

 

Para definição da área a ser atendida foi realizado um estudo epidemiológico, levando em consideração o maior coeficiente de incidência de casos tanto em humanos quanto em animais. O projeto foi escrito pela médica veterinária da SCZ, Amanda de Barros Martins, e aprovado pelo Ministério da Saúde (MS), que também define o zoneamento.

Testes rápidos

De acordo com Amanda, pelo menos 120 animais serão encoleirados por mês. As equipes passam de casa em casa, realizando o teste rápido. “Os animais que testarem negativo serão cadastrados e receberão a coleira, válida por seis meses. Cada animal cadastrado vai receber uma pulseira a cada seis meses, durante o período de vigência do projeto, que deverá durar quatro anos”, explicou a médica veterinária. 

Foto: Divulgação / PMI

 

Quanto aos animais que testarem positivo para LVC, o sangue será coletado novamente para confirmação sorológica (Elisa). “ Os animais reagentes (positivo) ao Elisa deverão ser encaminhados para tratamento com acompanhamento médico veterinários”, esclarece Amanda de Barros.

Foto: Divulgação / PMI
Destaques