Alarmante incidência de violência escolar em Minas Gerais

Especialistas ressaltam a necessidade de atenção à saúde mental na juventude para prevenir agressões

Por Plox

06/11/2023 09h31 - Atualizado há 8 meses

O estado de Minas Gerais enfrenta uma média preocupante de mais de 180 casos mensais de violência em ambientes escolares, segundo dados compartilhados pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp-MG). A presidente do Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar de Minas Gerais (SAAEMG), Carolina Andrade dos Santos, reflete sobre a gravidade da situação, destacando a incerteza sobre "o que está na cabeça e na mochila do aluno".

Análise da Situação Atual A violência em escolas mineiras não é um fenômeno recente, mas os números atuais mostram um aumento, com cerca de 1.474 registros policiais de janeiro a agosto, conforme a Sejusp-MG. Denise Romano, coordenadora-geral do Sind-UTE/MG, expressa a realidade alarmante das instituições de ensino, consideradas por muitos como espaços de temor.

Profundidade do Problema e Soluções Possíveis Mariana Cavaca, mestre em educação, argumenta que a prevenção não deve se restringir a medidas punitivas após os atos de violência, mas sim focar na formação e conscientização das crianças e adolescentes. Ela aponta a necessidade de compreender e atender as carências subjacentes que podem levar à violência, propondo que o investimento em saúde mental e formação humana é tão vital quanto disciplinas acadêmicas tradicionais.

O Desafio para os Educadores Educadores e outros funcionários escolares também são afetados, frequentemente se sentindo abandonados na luta contra a violência e negligenciados em relação à própria saúde mental. Carolina Andrade dos Santos, que tem experiência como auxiliar administrativo e professora, relata o estresse e o medo enfrentados pelos profissionais da educação no ambiente escolar.

Iniciativas de Prevenção Especialistas como Arnaldo Conde, na área de segurança, e Kely Cristina de Moura, coordenadora do Núcleo de Referência na Cultura da Paz do Colégio Santo Agostinho, enfatizam a importância de treinamentos e campanhas de conscientização como medidas preventivas essenciais.

Resposta do Governo O governo de Minas Gerais reconhece a segurança escolar como uma prioridade contínua e cita investimentos significativos, como R$ 48 milhões em sistemas de videomonitoramento e ações preventivas contínuas, como o Protocolo de Acesso e Segurança para Instituições Escolares e a Operação de Proteção Escolar realizada pela Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG).

Registros de Agressões A realidade da violência escolar em Minas Gerais é marcada por vários incidentes ao longo do ano, incluindo ataques graves e até fatais, como o ocorrido em Poços de Caldas, e ameaças que afetam a comunidade escolar e extrapolam para a sociedade.

Destaques