Primeira-dama Janja busca espaço próprio no Planalto e reforça atuação política

Em entrevista recente, Janja Silva defende sua presença ativa na política e na moda, rejeitando críticas sobre sua influência no governo.

Por Plox

06/11/2023 07h10 - Atualizado há 8 meses

A primeira-dama Rosângela da Silva, conhecida como Janja, expressou em uma entrevista ao jornal O Globo o desejo de ter um gabinete no Palácio do Planalto, local de trabalho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Citando o exemplo americano, ela questionou a resistência encontrada no Brasil quanto à sua atuação mais ativa. "Nos EUA, a primeira-dama tem um gabinete e ninguém questiona," disse Janja, conforme relatado pelo veículo.

 (Instagram/janjalula)

Vida Pública e Pessoal Janja abordou também a sua vida ao lado do presidente, enfatizando que suas interações com Lula não invadem o espaço profissional. "Conversamos em casa, tomando uma cerveja no fim de semana," declarou, reiterando que suas preocupações vão além das trivialidades muitas vezes associadas à figura feminina na política.

Atuação Contra Estereótipos A influência política de Janja, segundo o relato, tem sido motivo de controvérsia, levando a críticas por parte dos opositores e causando preocupações no governo, que até o momento não consentiu com a criação de um gabinete para ela. Além disso, Janja se manifestou contra os estereótipos em cerimônias oficiais, afirmando que prefere estar ao lado e não atrás do presidente.

Presença Feminina no Governo Na mesma entrevista, a primeira-dama lamentou a demissão de mulheres em cargos de liderança, como as ex-ministras do Turismo Daniela Carneiro e do Esporte Ana Moser, e a presidente da Caixa, Rita Serrano, que foram substituídas por indicações masculinas.

Moda e Empreendedorismo Janja não se restringe à política, tendo participado de uma sessão de fotos com o fotógrafo Bob Wolfenson e anunciado um evento de moda com Naomi Campbell. Ela aproveita sua visibilidade para promover estilistas brasileiros e levantar questões sociais através de suas escolhas de vestimenta.

Rotina Cotidiana A primeira-dama faz questão de manter uma vida cotidiana normal, indo ao supermercado e à farmácia, e até mesmo sentindo falta de tarefas domésticas comuns, como passar um pano no chão, revelando um vislumbre de sua vida antes da eleição de Lula.

Destaques