Variação de preços de carnes impacta consumo em Belo Horizonte

Picanha apresenta aumento antes das festividades, enquanto carnes suínas mantêm estabilidade

Por Plox

06/11/2023 10h14 - Atualizado há 8 meses

À medida que as festas de final de ano se aproximam, usualmente um período de maior consumo de carnes, a dinâmica de preços em Belo Horizonte mostra tendências interessantes. A pesquisa realizada pelo Mercado Mineiro aponta que, embora a média geral dos preços dos cortes de carne tenha reduzido desde o começo do ano, a picanha, tradicional em comemorações, viu seu custo crescer recentemente.

Pixabay

Análise de Preços e Tendências De acordo com o levantamento que abrangeu 39 açougues entre os dias 3 e 4 de novembro, a picanha, que iniciou o ano custando R$ 71,89 por quilo, teve uma redução de 9,3% até o presente mês, sendo cotada a R$ 65,20. No entanto, este valor representa um aumento de 2,26% em relação a outubro. A fraldinha também apresentou elevação de 4,08% no último mês, contrastando com a estabilidade dos preços da carne suína, onde a maior variação mensal observada foi de apenas 1,1%.

Feliciano Abreu, administrador do Mercado Mineiro, sinaliza uma preocupação com o incremento no valor do frango nos últimos meses, particularmente o peito resfriado, que teve uma elevação de 2,26% nos últimos 21 dias.

Discrepâncias de Preços A pesquisa revelou uma variação expressiva nos preços praticados por diferentes estabelecimentos, atingindo até 201% de diferença, como visto no caso da orelha de porco. O quilo da picanha oscilou consideravelmente, com o menor preço encontrado a R$ 49,99 e o maior chegando a R$ 89,98, evidenciando uma disparidade de até 80%.

Os consumidores interessados podem acessar a pesquisa completa e informações sobre os locais visitados no site do Mercado Mineiro.

Destaques