Malária em Goiás: 39 casos confirmados e uma morte em 2023

Até a última terça-feira (2), a SES havia notificado 81 casos suspeitos da doença em Goiás, dos quais 42 foram descartados. Apenas dois dos 39 casos confirmados em 2023 são de transmissão local no estado.

Por Plox

07/05/2023 10h33 - Atualizado há cerca de 1 ano

Goiás enfrenta um aumento no número de casos de malária, com 39 confirmações e uma morte registradas em 2023, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES). A vítima fatal foi uma mulher de 41 anos que faleceu em Anápolis após 18 dias de internação.

Casos suspeitos e confirmados

Até a última terça-feira (2), a SES havia notificado 81 casos suspeitos da doença em Goiás, dos quais 42 foram descartados. Apenas dois dos 39 casos confirmados em 2023 são de transmissão local no estado.

Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Medidas de controle e monitoramento

Preocupada com a situação, a SES tem intensificado o monitoramento da doença. Flúvia Amorim, superintendente de Vigilância em Saúde de Goiás, explicou as ações em andamento para controlar a malária: "Fizemos captura de insetos, vamos fazer avaliação e análise desses insetos, foi feito um combate com inseticida na região onde os dois casos [de contaminação em Goiás] provavelmente se infectaram e esse monitoramento vai permanecer".

Prevenção e cuidados

A SES ressalta que não há vacina contra a malária, e a recomendação é o uso de repelentes e a proteção das áreas do corpo que possam ser picadas pelos mosquitos transmissores da doença.

Detalhes sobre a morte por malária

Kerna Alves dos Santos, de 41 anos, foi a vítima fatal da malária em Goiás. Ela deu entrada na Santa Casa de Anápolis no dia 6 de abril e faleceu no final do mês, após complicações da doença. Durante sua internação, Kerna precisou de doações de sangue e sessões de hemodiálise.

Segundo a SES, Kerna não viajou para fora do estado, tendo apenas visitado uma chácara em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Esta cidade já havia registrado um caso confirmado do vírus em fevereiro, próximo à chácara onde a vítima esteve.

Destaques