Construção civil abre espaço para mulheres

07/07/2019 13:13

Com cerca de 27 mil trabalhadoras no estado, Setor é responsável por 22,5% da indústria mineira, segundo o IBGE

Publicidade

A tecnologia ajudou, modernizou equipamentos, reduziu esforços dentro dos canteiros de obras e fez com que o interesse das mulheres por cursos e especializações na construção civil crescessem no país. Em Minas Gerais, segundo o Sindicato da Indústria da Construção de Minas Gerais (Sinduscon-MG), com base em dados do Ministério do Trabalho e Emprego, o setor emprega aproximadamente 27 mil trabalhadoras no setor. Elas já somam cerca de 10% da mão de obra do segmento no estado.

Uma delas é Rosiane Lucindro, de 24 anos. A jovem cresceu vendo o pai nos canteiros de obras, executando projetos e erguendo prédios. Com aptidão para a área de exatas, logo se interessou pelo ramo da construção civil. Há cinco anos, Rosiane trabalha em uma empresa de engenharia, mas os sonhos são mais altos. No ano passado, ela investiu em um curso de técnico em edificações no SENAI. “Fiz o curso procurando melhorar profissionalmente, ganhar uma promoção”, contou.

O objetivo de Rosiane também é se manter empregada, em um cenário nacional preocupante, em que há de 13 milhões de desempregados, segundo dados do IBGE. Além disso, com mais homens no mercado brigando pela vaga, ter qualificação é um diferencial. “Nós mulheres, hoje em dia, estamos atrás de igualdade. Então, da mesma forma que homens são capazes de trabalhar em uma área da construção civil, a mulher igualmente consegue. Vejo em obras, no meu trabalho, que tem espaço. Tinha uma engenheira, ela mandava em tudo e eu via que todo mundo a respeitava, mas claro que ainda não é como o sexo masculino, ainda tem uma diferença bem grande”, comparou.

 

Foto: reprodução/Youtubeconstrução
 



Publicidade