Adolescente faz denúncia de estupro através de um bilhete ,que conduz à prisão do tio como suspeito

A investigação revelou uma série de crimes de estupro de vulnerável que acontecem há pelo menos 27 anos

Por Plox

07/08/2023 11h20 - Atualizado há 10 meses

O bilhete escrito pela adolescente foi inicialmente entregue à sua avó, que o passou para a mãe da jovem. Segundo a delegada responsável pelas investigações, Marina Prado, da Delegacia de Atendimento à Mulher, em Sabará, a mãe da adolescente ficou extremamente emocionada ao ler o bilhete e revelou que ela mesma havia sido vítima do mesmo homem há cerca de 20 anos.

Após a denúncia chegar à delegacia, outras pessoas da família iniciaram denúncias similares, o que, segundo a delegada Prado, "ajudou no inquérito e no pedido de prisão preventiva."

Os mandados de busca e apreensão e de prisão foram executados na última quinta-feira, 3 de agosto, na casa do suspeito. Inicialmente, o homem permaneceu calado, depois negou os crimes. Entretanto, a delegada enfatizou que "os relatos das vítimas são provas muito especiais e ajudam no inquérito."

 

Foto: Divulgação / PCMG

Crimes que Não Prescrevem: Investigação Revela Histórico de Abusos

A investigação revelou uma série de crimes de estupro de vulnerável que acontecem há pelo menos 27 anos. Uma das vítimas, hoje com 36 anos, foi abusada quando tinha apenas nove anos de idade.

Delegada Prado detalhou as idades das vítimas e as circunstâncias dos abusos, incluindo uma tentativa de estupro de uma vítima que tinha 11 anos na época.

A legislação brasileira considera que os crimes não prescrevem, pois o tempo de prescrição é de 20 anos a partir da maioridade das vítimas. Com base na investigação e nas provas coletadas, o suspeito foi preso e encaminhado ao presídio em Caeté, na grande BH, onde permanece à disposição da Justiça.

 

Destaques