Ipatinga

saúde

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Procura por atendimento a síndromes gripais registra queda em Maceió

    Redução do atendimento especializado é reflexo do avanço da vacinação na capital

    Por Plox

    07/09/2021 12h26 - Atualizado há cerca de 1 mês

    Em decorrência do avanço da vacinação em Maceió, o atendimento na Unidade de Referência de Síndromes Gripais (URSG) registrou queda nos casos de doenças respiratórias e de Covid-19. Esses índices começaram a cair em maio deste ano, quando quatro unidades de referência estavam em funcionamento, e mantiveram a tendência de queda nos meses seguintes.

    De acordo com Mônica Valença de Alencar, coordenadora das Unidades de Referência, essa redução ocorre, principalmente, devido ao recebimento da segunda dose do imunizante contra a Covid-19 pelos idosos. “Com o ciclo vacinal completo esses casos começaram a cair desde maio. Houve um pico de casos de novembro do ano passado a janeiro desse ano e hoje, com a vacinação, podemos perceber uma redução de mais de 50% desses atendimentos”, destaca a coordenadora.

    Atendimentos de triagem nas Unidades de Síndromes Gripais. Foto: Ascom/SMS
     

    Em julho, último mês do atendimento especializado nas unidades do Novo Mundo e Walter Moura Lima (Santa Amélia), foram registrados 2.260 atendimentos, sendo 1.142 no Novo Mundo e 1.118 na unidade do bairro Santa Amélia. Em comparação a janeiro deste ano, o Novo Mundo chegou a registrar um pico com 2.147 atendimentos e a Walter Moura Lima, 1.760. Devido à queda progressiva de atendimentos nesses locais registrada ao longo dos meses, as duas unidades voltaram a atender à população no modelo da Atenção Básica.

    Já em agosto, quando a URSG Maria Conceição Fonseca Paranhos (Jacarecica), também encerrou suas atividades para casos de Covid-19, funcionando apenas até o dia 15, foram feitos 471 atendimentos. Em julho, esse número era de 1.403 e em junho, 1.366. Em janeiro foi registrado um pico de atendimentos, com 2.476 pessoas procurando atendimento no local.

    A URSG Jorge Duarte Quintela, no Graciliano, que continua o atendimento especializado à população, registrou em agosto 1.403 atendimentos. Já em julho, esse número era de 1.743, tendo chegado a 3.486 atendimentos em março deste ano, sendo este o mês que mais registrou atendimentos.

    Unidade Jorge Duarte Quintela, no Graciliano Ramos, continua a atender casos de síndromes gripais. Foto: Ascom/SMS
     

    “Embora haja uma redução de casos de Covid-19 em Maceió, a pandemia não está controlada, por isso, ainda mantemos a unidade sentinela no Graciliano Ramos como referência para atendimentos de síndromes gripais. A Unidade atende todos os dias, incluindo fim de semana e feriado, das 7h às 19h”, afirma Mônica Valença de Alencar, coordenadora das Unidades de Referência em síndromes gripais.

    Queda no número de exames positivos

    A quantidade de exames RT-PCR positivos, indicados para detectar a presença do vírus ativo no organismo, também apresentou queda à medida que a vacinação avançou na capital. O Laboratório de Análises Clínicas de Maceió (Laclim) informa que em agosto, dos 688 testes realizados no local, apenas 79 deram positivo. Em julho, a quantidade de exames realizados era de 1985, com 380 testes positivos e em junho, dos 3.353 realizados, 1.245 deram positivo.

    Em maio, quando houve um pico de testes positivos, 3.726 pessoas procuraram pelo exame e 1.628 receberam resultado positivo. Os dados demonstram que ao longo dos meses, houve uma queda de resultados positivos do exame.

     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]