Copasa garante abastecimento de água para Mesquita em 2020

07/11/2019 18:06

Atualmente, as captações de água para os mais de 1.200 imóveis são feita de forma superficial, ou com uso de caminhões pipas e poços artesianos

Publicidade

Até o fim do primeiro semestre do próximo ano, o município de Mesquita receberá água de forma regular pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa). A garantia foi dada pelo diretor de Operações Sul, Guilherme Frasson, em reunião nesta quinta-feira (07), na sede da empresa, em Belo Horizonte, junto com o prefeito Ronaldo de Oliveira e a deputada estadual Rosângela Reis.


Atualmente, as captações de água para os mais de 1.200 imóveis são feita de forma superficial em um brejo, além do uso de caminhões pipas e ainda por meio de oito poços artesianos. A estrutura dos poços gera um custo mensal de R$ 36 mil de energia elétrica com as bombas para a prefeitura.

rosangela-2Foto: divulgação


Em Mesquita não há tratamento da água ou esgoto. O problema gera doenças para a população, além de contaminação do solo e cursos d’água, pois não há
No início deste ano, o prefeito Ronaldo assinou um convênio com a Copasa. O valor do contrato para a implantação do abastecimento é de R$ 1,8 milhão, sendo R$ 1,394 milhão da companhia e outros R$ 415 mil da prefeitura, que poderão ser pagos em forma de mão de obra.

rosangelaFoto: divulgação


O prefeito Ronaldo de Oliveira explicou que Mesquita vive uma crise hídrica e o convênio com a Copasa garantirá o abastecimento de forma regular o ano todo. Ele agradeceu o empenho da deputada Rosângela Reis em prol da conquista para Mesquita. “Precisamos garantir a água tratada para todos”, afirmou Ronaldo.
Já a deputada Rosângela Reis, que é nasceu e foi criada em Mesquita, diz que a água de qualidade é um sonho para o município. “Inclusive, se for necessário encaminhar emendas parlamentares, eu mandarei. Meu mandato está a disposição. Esse abastecimento vai dar mais qualidade de vida e saúde para a população”, afirmou.


Fases
O contrato estabelece que até 14 de maio de 2020, a empresa começará a fornecer o abastecimento de água. O diretor Guilherme Frasson, junto com o superintendente regional da Copasa, Albino Campos, deixaram claro que não será possível o atendimento de 100% da rede até a data, mas a operação já funcionará.
Inicialmente, a captação continuará por meio de poços artesianos mais profundos e melhor estruturado. Será feita a padronização da rede e a instalação de hidrômetros nos imóveis. Após esse processo, uma campanha de informação e conscientização para a população será feita por 90 dias. Somente após esse período iniciará a cobrança da tarifa mínima.
Posteriormente, uma Estação de Tratamento de Água (ETA) será construída para o município. Os representantes da Copasa garantiram que não haverá cobrança pelo tratamento da água enquanto as obras não estiverem concluídas.
 



Publicidade