Prazer sustentável: 15% do setor moteleiro de MG investe em energia solar

08/01/2020 16:25

Publicidade

Os principais motéis de Belo Horizonte e da região metropolitana da capital mineira estão inovando e se tornando mais sustentáveis. Isso porque vem crescendo o número de estabelecimentos que estão investindo em captação de energia solar, tendência do mercado industrial e comercial.
 
O diretor da Associação Brasileira de Motéis (ABMotéis) em Minas Gerais, Novely Filho, aponta que 15% dos motéis destas regiões já estão com projetos de energia solar fotovoltaica implantados ou em fase de implantação. O objetivo, segundo o gestor, é gerar energia alternativa ao sistema convencional e ainda abrir caminho para novos investimentos nos motéis, uma vez que o valor da conta de energia tende a diminuir.

alternative-21581 640 Foto: Pixabay


 
“Como a energia é um dos maiores custos da motelaria depois de mão de obra, os motéis pretendem usar esta economia para investir internamente, tornando-os cada vez melhores”, destaca Novely. Ele também explica que os motéis estabelecidos em baixa tensão conseguem zerar a conta de energia. “Já os motéis ligados em média tensão continuam pagando pela demanda contratada, mas não pagam pela energia consumida”, detalhou.
 
Ainda segundo o diretor da ABMotéis, estabelecimentos como Snob, Status, Fly, Stilo, Dubai e Green House são alguns dos que saíram na frente. “Os projetos têm retorno entre três e cinco anos e a vida útil do sistema é de até 25 anos”. Os módulos, instalados nos telhados dos estabelecimentos, captam a luz solar e a transforma em eletricidade. “A energia excedente é injetada na rede elétrica e pode ser usada em até 60 meses”. 
 
Segundo dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) e da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de maio de 2019, Minas Gerais é um dos estados que mais produzem energia do tipo no país. A capacidade instalada (soma da geração centralizada e da distribuída) é de 663,4 MW (megawatts).



Publicidade