Exportações tecnológicas brasileiras não alcançam patamares pré-pandemia

Crescimento modesto não reverte queda no setor de alta tecnologia

Por Plox

08/04/2024 08h35 - Atualizado há cerca de 1 mês

Apesar de um ligeiro avanço em 2023, o Brasil ainda não conseguiu recuperar o nível de exportações de produtos de alta tecnologia registrado antes da crise sanitária global. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou dados preocupantes que indicam uma diminuição na intensidade tecnológica das exportações nacionais, favorecendo uma tendência de comoditização da pauta exportadora, que se inclina cada vez mais para produtos primários. Este panorama foi exclusivamente reportado pelo Broadcast.

Foto: Freepik / Reprodução

Perda de força no mercado internacional

Em números, as exportações de itens de alta tecnologia totalizaram US$ 8 bilhões no último ano, marcando um crescimento de 3,1% em relação a 2022. Entretanto, este valor se mostra 14,7% inferior aos US$ 9,3 bilhões alcançados em 2019. A composição dessas exportações abrange principalmente a indústria aeronáutica, que sozinha representa cerca de 46% do total, além de produtos químicos, farmacêuticos, instrumentos científicos e equipamentos eletrônicos e de telecomunicações.

Desafios para a indústria de transformação

A CNI também apontou para um recuo na participação da indústria de transformação nas exportações do Brasil, de 54,3% para 52,2% no último ano, enquanto a fatia correspondente à agropecuária cresceu de 22,4% para 24%. Diante deste cenário, a entidade enfatiza a necessidade de uma agenda de competitividade urgente, que priorize a remoção de barreiras comerciais e a formação de acordos internacionais, visando impulsionar o setor.

A estagnação da participação de produtos tecnologicamente avançados nas exportações totais, fixada em 2,3% nos últimos três anos, reflete a dificuldade do país em diversificar sua pauta exportadora. Segundo a CNI, ampliar o leque de produtos exportados poderia diminuir a vulnerabilidade do Brasil a choques externos, sugerindo um caminho estratégico para fortalecer a economia nacional no cenário global.

Destaques