Dia da pizza é comemorado em 10 de julho

08/07/2019 16:33

Um dos alimentos mais consumidos no país, além de saboroso, guarda muita história

Publicidade

A história da pizza começou há 6 mil anos com os egípcios. Acredita-se que eles foram os primeiros a misturar farinha com água. Outros afirmam que os pioneiros são os gregos, que faziam a massas à base de farinha de trigo, arroz ou grão-de-bico e as assavam em tijolos quentes.

A novidade foi parar na península da Etrúria, na Itália, se tornando um alimento dos pobres do sul do país, mas foram os napolitanos que passaram a acrescentar molho de tomate e orégano à massa. Quem tinha um pouco mais de dinheiro colocava queijo, pedaços de linguiça ou ovos por cima.

No início do século XVIII, Rosa e Raffael Espósito, comerciantes de Nápoles, produziam e vendiam um alimento, aperfeiçoado da popular massa de pão, recheada de torresmos, azeitona e queijo “cavalo” (típico queijo italiano), que abastecia as mesas das famílias pobres de Nápoles, desde o início daquele milênio, denominada Pizza.

Segundo historiadores, em 1889, para ser servida à rainha Margherita, da Itália, foi feita uma pizza por Raffael Espósito, enfeitada com as cores da bandeira italiana: queijo (branco), manjericão (verde) e tomate (vermelho).

A Fama dos Espósito correu a Itália e fez com que o Rei Umberto I viesse a trazer à cozinha do palácio, o casal Espósito, para que preparassem para a Rainha Margherita de Sabóia, uma pizza, que acabara de inventar, com sabor do manjericão, sobre a massa coberta por mussarela e rodelas de tomate. O encantamento da Rainha pela pizza acabou determinando o nome de “Margherita” para aquele tipo de recheio.

No Brasil, até os anos 50, as pizzarias eram uma exclusividade das colônias italianas e seus redutos. A partir daí elas se disseminaram por todo o país até se transformarem em um dos mais saborosos pratos de nossa culinária. Hoje as pizzas tem os recheios mais variados, inclusive recheios doces.

Foto: divulgação/Internetpizza
 



Publicidade