Acusado de mandar matar Bruno Pereira e Dom Philips é preso pela Polícia Federal

Rubens Villar Coelho, conhecido como Colômbia, foi detido em flagrante por uso de documento falso

Por Plox

08/07/2022 17h19 - Atualizado há quase 2 anos

A Polícia Federal no Amazonas prendeu, nesta quinta-feira (07/07), o suspeito de ser o mandante  dos assassinatos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips.

Rubens Villar Coelho, conhecido como Colômbia, foi detido em flagrante por uso de documento falso. Ele negou envolvimento com o crime, ao ser ouvido na delegacia sobre suposta participação nos homicídios.

De acordo com as informações da incorporação, o suspeito compareceu de forma espontânea à sede da Polícia Federal na cidade de Tabatinga, no Amazonas. Segundo Colômbia, o motivo dele comparecer à delegacia seria por estar 'preocupado' com as citações constantes.

 

Entretanto, ao apresentar os documentos ao policial, foi observada uma divergência. O suspeito apresentou um documento brasileiro, mas durante a oitiva, disse que nasceu em outro local, mostrando um documento colombiano com um outro nome. Na identidade brasileira, seu nome é Rubens Villar Coelho. No documento peruano, consta o registro Rubem Dario da Silva Villar. 
A prisão por documentação falsa não permite fiança, assim a expectativa é que o suspeito fique detido até sua identidade ser elucidada. Nesta sexta-feira (08/07), Colômbia passa por audiência de custódia.

Foto: Reprodução


Bruno e Phillips foram mortos no início do mês de junho, quando viajavam, de barco, pela região do Vale do Javari. Localizada próxima à fronteira brasileira com o Peru e a Colômbia, a região abriga a Terra Indígena Vale do Javari, a segunda maior do país, com mais de 8,5 milhões de hectares (cada hectare corresponde, aproximadamente, às medidas de um campo de futebol oficial). A área também abriga o maior número de indígenas isolados ou de contato recente do mundo.
 

Destaques