Quebra do monopólio da Petrobras no setor de gás natural anima Bolsonaro

09/07/2019 14:57

Termo foi assinado nessa terça-feira entre o conselho da Petrobras e o Cade

Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro comemorou o termo de compromisso para quebrar o monopólio no setor de gás no Brasil. Foi assinado um termo para apurar suspeição de condutas anticompetitivas da estatal no âmbito de gás natural no país. Entre essas práticas, estaria a discriminação de concorrentes com diferenciação de preços. 

Gás

Foto: Reprodução

O termo foi assinado entre o conselho da Petrobras e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). O presidente escreveu em seu Twitter, na noite dessa segunda-feira, 8 de julho: “Mais um grande passo rumo à liberalização e à maior competitividade da economia brasileira: o Conselho da Petrobrás e o CADE aprovaram hoje a quebra do monopólio da Petrobrás no setor de gás e a abertura do mercado desse importante insumo”, disse. Com o acordo, haverá mais concorrência de exploração com a Petrobras, que era quase que predominante no setor. Conforme o post de Bolsonaro, a norma será positiva economicamente, já que gerará grande quantidade de empregos em vários setores e até diminuição do valor do gás em até cerca de um ano: “Estudos da equipe econômica estimam que a medida gerará milhares de empregos em diversos setores (como construção civil, cerâmica, vidro e químico) e levará à redução em até 50% do preço do gás no longo prazo, com uma queda significativa já nos próximos 12 meses”.

Gás

Foto: Reprodução/Twitter

Ativos do mercado de gás da estatal serão vendidos, compromisso firmado por Alexandre Barreto, presidente do Cade, e por Roberto Castello Branco, que preside a Petrobras, com o aval da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Dentro do compromisso está a venda de três transportadoras até 2021. 

Atualizada às 15h34



Publicidade