Atitude de escolher riqueza: conheça a hipergamia

Mais que interesse, hipergamia é uma das várias formas de atração em relacionamentos modernos.

Por Plox

09/07/2024 07h12 - Atualizado há 14 dias

A advogada Renata Giaffredo, de 33 anos, participante do reality show "Casamento às Cegas" da Netflix, tem gerado discussões nas redes sociais. Renata, conhecida por seu estilo de vida caro, afirmou que seria difícil se relacionar com alguém em uma situação financeira inferior à sua. Essa posição ficou evidente quando ela questionou outro participante sobre seus bens e viagens internacionais, causando polêmica online.

Tendência crescente e plataformas especializadas

A preferência por parceiros com maior status econômico, conhecida como hipergamia, não é exclusiva de Renata. De acordo com o jornal britânico “The Sun”, essa tendência também é observada no Reino Unido. No Brasil, sites como Meu Patrocínio, que promovem relacionamentos "sugar", acumulam quase 16 milhões de usuários. Sofia*, bacharela em direito, encontrou na plataforma uma forma de conhecer homens mais velhos e financeiramente estáveis após ser traída pelo primeiro namorado. Ela relata que a experiência com um empresário 20 anos mais velho a fez valorizar a segurança financeira em seus relacionamentos.

Aspectos psicológicos da hipergamia

A psicóloga Vanessa Teixeira destaca que, em muitos casos, o dinheiro em um relacionamento representa mais do que poder aquisitivo. "O dinheiro pode transformar a realidade, tornando a pessoa mais feliz, importante, amada e socialmente destacada", explica. Teixeira também aponta que o dinheiro pode ser uma forma de quantificar o amor recebido, criando uma "conta de satisfação".

Segurança financeira como base para relações

Caio Bittencourt, especialista do site Meu Patrocínio, observa que a ausência de problemas financeiros pode aumentar a segurança e estabilidade de um relacionamento. Dados mostram que problemas financeiros são a causa de mais da metade dos divórcios no Brasil nos últimos cinco anos. Eliminar essa preocupação pode, portanto, melhorar as chances de sucesso de uma relação.

Julgamento social e hipocrisia

Apesar de ser uma forma legítima de atração, a hipergamia ainda é alvo de julgamentos. Vanessa Teixeira critica a hipocrisia social que exalta a prosperidade mas condena abertamente a busca por parceiros financeiramente estáveis. "Nossa sociedade incentiva a busca pelo dinheiro, mas não quer reconhecer isso abertamente, resultando em moralismo e expectativas irreais sobre o amor", comenta Teixeira. Ela ainda ressalta que julgamentos como o de "aproveitadora" escondem preconceitos maiores, como machismo e etarismo. "As relações são de troca, e as pessoas têm diferentes motivos para se atrair", conclui.

Destaques