Homem que confessou ter estrangulado prostituta com cabo de TV durante sexo será julgado em MG

Em depoimento, André confessou o crime, alegando que sentiu "vontade de matá-la durante a relação sexual"

Por Plox

09/07/2024 06h19 - Atualizado há 11 dias

Nesta terça-feira (9), André Carvalho Soares Pena enfrentará o Tribunal do Júri por ter confessado o assassinato de uma garota de programa no bairro Estoril, região Oeste de Belo Horizonte, em 2019. O réu responde por homicídio triplamente qualificado, incluindo motivo torpe, emprego de asfixia e recurso que dificultou a defesa da vítima.

Foto: Reprodução/Pixabay 

Detalhes do crime

De acordo com a acusação, no dia 14 de outubro de 2019, o acusado assassinou a mulher em um apartamento na avenida Barão Homem de Melo. O crime ocorreu durante um encontro sexual contratado pelo suspeito. Inicialmente, ele estrangulou a vítima com as próprias mãos e, em seguida, utilizou um cabo de TV para finalizar o ato.

confissão e motivações

Em depoimento, André confessou o crime, alegando que sentiu "vontade de matá-la durante a relação sexual". Ele também afirmou não ter "planejado" o assassinato, mas admitiu que "já tinha sentido vontade de matar alguém anteriormente".

Qualificação do crime

A juíza sumariante do 2º Tribunal do Júri de Belo Horizonte, Malin Aziz Sant’Ana, não classificou o crime como feminicídio. Segundo a magistrada, "o Ministério Público tão somente mencionou que o acusado resolveu matar a vítima para satisfazer vontade pessoal, sem qualquer menção de ter sido o crime cometido contra mulher em razão da condição do sexo feminino, nem mesmo implicitamente".

Situação atual do acusado

Atualmente, André cumpre prisão domiciliar enquanto recebe tratamento psiquiátrico. No julgamento, a defesa buscará a redução da pena, amparada em uma perícia judicial que atestou a insanidade mental do réu.

 

 

 

 

Destaques