Golpe milionário: deputado é acusado de aplicar fraudes em inúmeros investidores

09/09/2019 10:24

Luis Miranda foi eleito com 65 mil votos e prometeu rejeitar salário como parlamentar, o que não aconteceu

Publicidade

A polícia investiga o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), suspeito de aplicar golpes milionários em investidores que entrariam como sócios em seus empreendimentos nos Estados Unidos. Nesse domingo, 8 de setembro, o Fantástico, da rede Globo, trouxe a público o caso do parlamentar, que teria enganado cerca de 280 investidores, segundo um ex-funcionário. 

Inicialmente, o deputado criou em 2008 a clínica de estética Fitcorpus e passou a vender franquias. Depois que a franquia fechou, alguns empresários declararam ter tido prejuízo de R$ 150 mil a R$ 200 mil. A clínica do deputado foi proibida pelo Conselho Regional de Medicina do DF de fazer qualquer tipo de cirurgia, e ele teve 26 processos na Justiça movidos por diversas pessoas.

deputado

Deputado foi morar em Miami e ostentava uma vida de muito dinheiro- Foto: Redes sociais/Reprodução

Dinheiro fácil

Em 2014, ele foi morar nos Estados Unidos, alegando ter sido “prejudicado pela desonestidade das pessoas no Brasil”. Com o aumento de seguidores nas redes sociais, Luis prometia ensiná-los a ganhar dinheiro fácil e começou a vender cursos on-line. Segundo o Fantástico, um deles foi Sandro Antonalia. Ele fez o curso e queria investir no negócio, vendendo seus dois carros e a empresa que tinha no Brasil. Sandro foi para Miami e “convivendo na empresa dele [do deputado] todos os dias, depois de um tempo, eu vi que acabei caindo num golpe. Ele é um vendedor de sonhos”, contou.

Depois, Luis passou a buscar sócios entre os fãs das redes sociais. Ele faria compra e venda de mercadorias dos Estados Unidos, sendo o foco, veículos batidos, que seriam expostos em leilão, reformados e vendidos a preço acima do valor de mercado. Do Brasil, a pessoa mandava o dinheiro para os procedimentos e o deputado retinha a metade do valor.

Mais um suposto negócio

Já em 2017, ele criou um grupo de investimento, em que prometia lucros maiores que da poupança e do Tesouro Direto. A dívida do deputado deve chegar a R$ 9 milhões. A empresa que ele montou em Miami, a LX Holding, está abandonada. Segundo um ex-funcionário de Luis, dos cerca de 280 investidores, no máximo 10 conseguiram o dinheiro investido de volta.

Na política
Em setembro de 2018, Miranda voltou para Brasília e foi eleito deputado federal com 65 mil votos. Na campanha, prometendo abrir mão do salário e benefícios como parlamentar, ele recebe R$ 33.700 da remuneração e R$ 111 mil em verba de gabinete. Ao ser procurado pelo Fantástico, ele afirmou que não praticou os golpes e que foi atacado virtualmente para não atuar com os cursos pela internet, além disso, ele disse que ainda abrirá mão do salário de deputado e que as pessoas que supostamente foram lesadas estão sendo pagas. “Estou aqui de cara aberta querendo resolver os meus problemas. E resolvendo todos da forma mais correta possível, dentro da lei”. Ele participa de 10 comissões na Câmara, todas ligadas a área de finanças. O deputado é investigado na procuradoria-geral da República e passa por cassação na Justiça Eleitoral.



Publicidade