Vídeo evidencia que avião com 176 pessoas foi derrubado pelo Irã; país nega

10/01/2020 13:06

O “NY Times” divulgou um vídeo em que mostra supostamente o voo da Ukrainian Airlines sendo atingido por um artefato luminoso e uma explosão, antes de se incendiar no ar

Os mistérios que cercam a queda do avião Boeing 737 que vitimou 176 pessoas em Teerã, capital do Irã, na última terça-feira (7), estão muito longe de serem resolvidos. Ontem, quinta-feira (9), o jornal americano “The New York Times” postou um vídeo em que mostra  aparentemente um míssil atingindo uma aeronave. 

explosao Foto: Reprodução/Vídeo

 

De um lado, Estados Unidos, Canadá e Reino Unido afirmam e tentam provar que a aeronave foi abatida pelo sistema de mísseis antiaéreos iraniano. Eles acreditam que a derrubada do avião não foi proposital. Do outro, o Irã afirma categoricamente que não houve erro em seu sistema de defesa e que a queda do avião se deu por conta de uma falha na aeronave. 
 
No meio disto tudo estão a Ucrânia, país onde a aeronave faria o pouso, e as vítimas provenientes de sete países: Afeganistão, Alemanha, Canadá, do próprio Irã, Reino Unido, Suécia e da Ucrânia. 
 
O avião caiu momentos após o Irã atingir bases utilizadas pelos Estados Unidos com dezenas de mísseis, em retaliação à morte do general iraniano Qassem Soleimani. 

Vídeo mostra avião sendo atingido
 
O “The New York Times” publicou uma reportagem com um vídeo que mostra supostamente o voo 752 da Ukrainian Airlines sendo atingido por um artefato luminoso e uma explosão, antes de se incendiar no ar. 
 

O jornal também publicou imagens obtidas via satélite, nas quais aparecem edificações da região, o que provaria que o vídeo foi gravado na localidade do aeroporto de Teerã. 
 
O vídeo publicado pelo “Times” corrobora com outro vídeo, divulgado nas redes sociais no dia do acontecimento, em que mostra um avião em chamas caindo até explodir no solo. 

 
Além do vídeo que mostra o avião em chamas, o relatório inicial da Organização da Aviação Civil iraniana disse que “o avião que se dirigia, a princípio, para o oeste para sair da zona do aeroporto, girou para a direita, devido a um problema, e estava no caminho de regresso ao aeroporto quando caiu”, sem explicar qual problema seria este. 
 
Testemunhas oculares também confirmaram que o avião pegou fogo antes de cair. 

aviaoinfografico

Legenda:
1 - Local onde o avião decolou.
2 - Ponto em que o avião emitiu sinais pela última vez.
3 - Local onde provavelmente o vídeo divulgado pelo times foi gravado. 
4 - Local onde provavelmente o segundo vídeo foi gravado.
5 - Local onde o avião teria caído. 
Foto: Reprodução/Google Street View - Edição: Plox

 

Estados Unidos, Canadá e Reino Unido afirmam que avião foi derrubado; Ucrânia recebe informações dos EUA
 
O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, em um pronunciamento, afirmou que o Canadá recebeu por meio de várias fontes de inteligência, aliadas e próprias, evidências que “indicam que o avião foi abatido por um míssil terra-ar iraniano”. O premiê também disse, em seu pronunciamento, que “pode ter sido não intencional”. 
 
Segundo informações, 63 passageiros do avião eram canadenses e 138 iriam para o Canadá. 
 
Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, disse que existem “um conjunto de informações de que o voo foi abatido por um míssil terra-ar iraniano”, concordando com Trudeau. 

WhatsApp Image 2020-01-08 at 08.48.58 Foto: Reprodução/TV

 

De acordo com vários veículos da imprensa dos Estados Unidos, fontes oficiais, em anonimato, afirmaram a eles que agências de inteligência norte-americanas acreditam que o avião comercial foi atingido por um míssil iraniano. 
 
O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, havia pedido que os três países enviassem à Ucrânia evidências que pudessem comprovar que o voo foi atingido por um míssil. De acordo com informações, os Estados Unidos entregou um material, não detalhado, que será entregue à especialistas.
 
Irã nega que avião tenha sido derrubado e divulga imagem da caixa-preta da aeronave
 
“Uma coisa é certa, este avião não foi atingido por um míssil”, disse Ali Abedzadeh, presidente da Organização de Aviação Civil Iraniana (CAO), em uma entrevista coletiva na capital iraniana. 
 
O Irã continua a negar que o voo comercial que decolou do aeroporto em Teerã e tinha como destino a capital ucraniana Kiev, tenha sido atingido por um míssil iraniano. A análise do conteúdo da caixa-preta da aeronave começará a ser feita nesta sexta-feira (10). 
 
Abedzadeh disse também na coletiva que a CAO viu alguns vídeos, que mostraram que o avião ficou em chamas por cerca de 60 a 70 segundos, antes de cair. Ele também disse que apesar disso não é correto “cientificamente [afirmar] que foi atingido por algo”.