Especialista dá dicas de como saber se você está se envolvendo com um psicopata

Psicólogo avalia o caso apresentado pelo documentário ‘O golpista do Tinder’, da Netflix

Por Plox

10/02/2022 14h09 - Atualizado há cerca de 2 anos

Um dos lançamentos mais recentes da plataforma de streaming Netflix conta a história de Simon Leviev, que para manter seu estilo de vida de alto padrão, aplicava golpes em mulheres que encontrava no aplicativo de namoro virtual Tinder. O homem costumava marcar encontros em hotéis 5 estrelas e fazia as vítimas acreditarem que ele se tratava de uma pessoa que vivia em meio ao luxo. Porém, após envolver completamente a sua suposta ‘namorada’ em suas mentiras, ele começava a pedir dinheiro e assim, o chamado ‘golpista do Tinder’, fez diversas vítimas que enfrentam consequências até hoje.

O psicólogo André Barbosa conta que os psicopatas têm predileção por pessoas isoladas, fato este, que pode ter facilitado o trabalho de Simon. “Nos dias de hoje ainda existe muito machismo. Algumas das vítimas que expuseram os casos tiveram que lidar com comentários que as chamavam de ‘interesseiras’, por exemplo. O medo de lidar com situações assim criou a possibilidade de Simon operar por tanto tempo”, explica.

De acordo com o especialista, os psicopatas têm habilidades de persuasão e, muitos, entram em relacionamentos com o objetivo de criar uma atmosfera de submissão. “Os psicopatas estão no nosso meio. São pessoas totalmente sem empatia. A partir do momento que ele não precisa mais de você, ele age como se você não existisse”, alerta. O perfil das vítimas é de pessoas manipuláveis, carentes, intensas, impulsivas e com instabilidade emocional.

André Barbosa afirma que, em relações abusivas, o abusador tenta, a todo custo, criar a ideia de que tudo é culpa do outro e ainda tenta convencer que o abusado tem que dar graças por tê-lo em sua vida. “É como se o sujeito, vítima desse relacionamento,  estivesse todo quebrado por dentro, principalmente por ter se mantido em tal relacionamento. Apesar de todo sofrimento, humilhação e dor gerados, a vítima, muitas vezes, acaba normalizando, de forma que nem percebe que está em um relacionamento abusivo”, pontua.

Atualmente, o ‘golpista do Tinder’, apesar de ter sido preso por um tempo, já retornou a seu país natal e segue fazendo posts de ostentação em seu Instagram. Ninguém sabe ao certo de onde vem a renda atual, mas o rombo de milhares de dólares causado por ele, ainda não foi totalmente cessado.

Destaques