Anastasia acrescenta informações a depoimento de 2017 na PF

10/05/2019 11:35

Inquérito apura a suspeita de caixa 2, sendo supostamente beneficiado pela construtora Odebrecth

Publicidade

O senador mineiro Antonio Anastasia (PSDB) adicionou informações sobre suspeitas de irregularidades em sua campanha para o governo de Minas em 2010. O ex-governador depôs na Superintendência de Polícia Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte, nesta manhã de sexta-feira, 10 de maio.

Anastasia- Foto:  Jefferson Rudy/Agência Senado

Senador mineiro Anastasia comparece à Superintendência da Polícia Federal- Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado


Por meio de sua assessoria, Anastasia explicou o motivo do comparecimento dele à Polícia Federal: “Por uma falha de digitação, no antigo inquérito 4414, houve necessidade de o senador aditar (acrescentar) uma fala sua dita em 2017. Ele passou hoje na unidade policial próxima de seu escritório para resolver isso”. Detalhes do depoimento não foram informados. 

O inquérito apura a suspeita de que ele tenha feito caixa 2 na ocasião, sendo supostamente beneficiado pela construtora Odebrecth. O deputado federal Aécio Neves, do mesmo partido de Anastasia, é apontado como o intermediador das negociações. O processo teve início a partir de uma delação premiada de Sérgio Neves, ex-executivo da empreiteira no Estado. Ele havia dito que a construtora repassou R$ 1,8 milhão para financiar campanhas dos tucanos, através de contratos falsos. Tanto Anastasia quanto Aécio negam as acusações de envolvimento em caixa 2. 

Atualizada às 13h08



Publicidade