Lula retira grades do Palácio do Planalto e Itamaraty

Equipamentos cercavam o prédio desde 2013 quando houve protestos

Por Plox

10/05/2023 17h27 - Atualizado há cerca de 1 ano

Na tarde desta quarta-feira (10), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva surpreendeu ao descer a rampa do Palácio do Planalto ao lado da primeira-dama Janja da Silva, em Brasília (DF). A mudança na paisagem era facilmente perceptível, as grades que cercavam a sede do Poder Executivo haviam sido retiradas. "Não ficou mais bonito?", indagou Lula para um grupo de jornalistas e cidadãos presentes.

"A democracia voltou nesse país. O palácio não precisa estar cercado de grades. A democracia não exige muros. Fui presidente durante oito anos e nunca teve isso aqui", afirmou Lula. Ele disse que pretende também retirar nos próximos dias as proteções extras que estão instaladas na frente do Palácio do Jaburu (residência oficial do vice-presidente) e do Palácio da Alvorada (residência oficial do presidente).

 

Segundo Lula, a medida demonstra que os poderes da República não precisam cercados num regime democrático. Ele afirmou que pretende conversar com os presidentes do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional para avaliar se as medidas podem ser replicadas na Praça dos Três Poderes e nas sedes do Legislativo e do Judiciário. As três sedes sofreram ataques e vandalismo numa invasão em 8 de janeiro.

"Tenho certeza absoluta de que a democracia não suporta grades. Eu era contra o muro de Berlim. Sou contra o muro que separa Israel da Palestina. Fui contra o muro que o Trump tentou construir na fronteira com o México. E era contra o muro aqui na frente do Palácio", listou o presidente. "Acho que é um exemplo para o Brasil. Estamos ou não num regime democrático?", questionou Lula.

Lula também ressaltou que a segurança institucional será feita da forma como sempre ocorreu, com polícia militar, Forças Armadas e Gabinete de Segurança Institucional. Ele acredita que a retirada das grades do Palácio do Planalto representa um marco na luta pela democracia e contra a intolerância. "A democracia se constrói com diálogo, com a garantia dos direitos, com a defesa do estado de direito e com o respeito às diferenças", afirmou o presidente.

Destaques