Mato Grosso do Sul disponibilizará cirurgia estética para estudantes vítimas de bullying

A expectativa é que as primeiras cirurgias ocorram ainda neste semestre.

Por Plox

10/05/2023 10h09 - Atualizado há cerca de 1 ano

O governo do Mato Grosso do Sul lançou um programa voltado para crianças e adolescentes da rede pública de ensino que foram vítimas de bullying. O programa oferecerá cirurgias plásticas reparadoras, como otoplastia, para corrigir "orelhas de abano", utilizando recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) e atuando em parceria com hospitais municipais e privados.

Em 2022, foram registrados no estado 142 casos de violência escolar relacionados a questões estéticas. O programa inicialmente atenderá às vítimas que registraram boletins de ocorrência. Além disso, serão incluídos 30 encaminhamentos para correção de estrabismo que atualmente constam na lista de espera da área oftalmológica. A expectativa é que as primeiras cirurgias ocorram ainda neste semestre.

Medida visa evitar evasão escolar

Segundo o governo estadual, a medida visa garantir que os estudantes não abandonem os estudos. No entanto, o presidente local da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Cesar Benavides, ressalta que o problema enfrentado pelas vítimas de bullying não se limita à questão estética. Benavides afirma: "A maioria destas cirurgias tem caráter misto e não puramente estético. Todavia, as indicações devem passar por rigorosa seleção, incluindo avaliação psicológica. Tratar só o externo sem investigar o que acontece internamente não resolve, o bullying precisa ser combatido desde o lar. É preciso uma abordagem multiprofissional".

O cirurgião plástico também explica que cada cirurgia tem uma idade mínima para ser realizada, o que deve ser respeitado. "Na capital [Campo Grande], o procedimento para orelha de abano pode ser programado para após os cinco anos. Já as intervenções em nariz e nas mamas podem ser feitas a partir de 16 anos em meninas e 17 anos nos meninos", afirma Benavides.

Parceria com secretarias municipais de Saúde

O governo do Mato Grosso do Sul trabalhará em conjunto com as Secretarias municipais de Saúde para identificar as vítimas e viabilizar os procedimentos. O secretário estadual de Saúde, Maurício Simões, pediu que os municípios se preparem para receber os recursos e destacou a importância da equipe técnica treinada: "O que garante uma cirurgia segura não é só a infraestrutura, mas também uma equipe técnica treinada para realizar os procedimentos". A partir desta terça-feira (9), cidades e hospitais do estado podem se inscrever no programa.

Destaques