Prejuízo milionário: operação combate fraudes contra INSS em Minas Gerais

A operação cumpriu cinco mandados de busca e apreensão

Por Plox

10/05/2023 16h24 - Atualizado há cerca de 1 ano

Nesta quarta-feira (10), a Polícia Federal (PF) deflagrou a "Operação Velho Conhecido" em Betim, na Grande BH, e em Lagoa da Prata, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais. A ação, realizada em conjunto com a Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista do Ministério do Trabalho e Previdência (CGTIN), teve como objetivo combater uma associação criminosa que fraudava os cofres da União. Quatro pessoas foram presas preventivamente, e o prejuízo estimado é de mais de R$ 12,3 milhões.

Foto: Reprodução

 

Mandados e sequestro de bens

A operação cumpriu cinco mandados de busca e apreensão, além de sequestro de bens e valores em contas bancárias, poupanças e investimentos dos suspeitos. Entre os presos, está um estudante de medicina que, segundo a PF, utilizava recursos desviados da União para custear a faculdade.

Fraudes e falsificação de documentos

O grupo criminoso criava pessoas fictícias e falsificava certidões de nascimento, documentos de identidade e comprovantes de residência com o intuito de fraudar o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Laudos periciais papiloscópicos permitiram a identificação de pessoas inexistentes que obtiveram vantagens ilícitas previdenciárias.

Além disso, o bando se apropriava de benefícios previdenciários regularmente concedidos após a morte de segurados. As fraudes envolveram diversas modalidades de benefícios previdenciários, sendo a maioria de amparo ao idoso de baixa renda.

Consequências e prejuízo evitado

Os investigados serão autuados pelos crimes de estelionato qualificado e associação criminosa, com penas que variam de dois anos e quatro meses a nove anos e sete meses de prisão. De acordo com a PF, a descoberta das fraudes evitou um prejuízo superior a R$ 4 milhões.

Origem do nome da operação

O nome "Operação Velho Conhecido" faz alusão a um antigo estelionatário previdenciário que foi preso nesta quarta-feira, juntamente com mais dois suspeitos. Uma pessoa ainda está foragida.

Destaques