Descoberta inesperada: aluno de 12 anos encontra pepita de ouro durante excursão escolar

O jovem estudante notou um brilho diferenciado em uma das rochas. Ao apontar o pequeno ponto luminoso, a surpresa tomou conta do lugar: era uma pepita de ouro

Por Plox

10/07/2023 13h29 - Atualizado há cerca de 1 ano

Em uma reviravolta surpreendente durante uma visita escolar, Álvaro Henrique Dias Freire, um jovem estudante de 12 anos, se deparou com uma pepita de ouro de 24 quilates na Mina de Ouro Presidente Tancredo Neves, localizada no Centro Histórico de São João del Rei. A excursão ocorreu na última sexta-feira (07/07) e contou com a participação de alunos do Instituto Carmelitano de Ensino (IEC), de Carmo do Rio Claro, Sudoeste de Minas.

 

Foto: acervo pessoal/Reprodução

Inesperado Achado

Em meio à visita guiada, Álvaro Henrique, mostrou-se atento às explicações sobre a mina. O jovem estudante notou um brilho diferenciado em uma das rochas. Ao apontar o pequeno ponto luminoso, a surpresa tomou conta do lugar: era uma pepita de ouro.

Junio César Oliveira Martins, professor de História responsável por acompanhar os estudantes durante a visita, comentou o quão surpreendente foi a descoberta. O especialista que diariamente explora a mina nunca havia notado o precioso metal ali presente. Marisa Reis, diretora do IEC, também estava presente no momento da descoberta.

O Momento da Descoberta

Em seu relato, Álvaro conta que percebeu uma mancha de barro em uma das rochas. Ao desviar o olhar para a esquerda, se deparou com um brilho incomum. Sem ter certeza do que se tratava, ele questionou o guia Giovanni sobre o que poderia ser. O aluno admitiu que a possibilidade de se deparar com uma pepita de ouro durante sua vida parecia quase nula.

A pepita encontrada pelo jovem estudante, pesando meio grama, foi avaliada em R$ 500. A descoberta trouxe surpresa e alegria ao aluno que, até então, nunca havia assistido a nenhum vídeo ou conteúdo relacionado à procura de pepitas de ouro.

O Legado da Pepita

A Mina de Ouro Presidente Tancredo Neves, desativada há mais de um século, foi o palco desta descoberta inusitada. A relíquia dourada encontrada por Álvaro foi entregue ao IEC e será utilizada como instrumento de estudo, inspirando curiosidade e admiração entre os demais estudantes.

Com 28 anos de tradição, o IEC valoriza excursões com enfoque cultural, proporcionando aos seus alunos um contato mais próximo com o patrimônio histórico e cultural brasileiro. As visitas a locais como igrejas, museus e minas de ouro, bem como passeios de Maria Fumaça, fazem parte da programação da escola. A descoberta de Álvaro certamente se tornou um marco nas atividades da instituição.

 

 

Destaques