Três pessoas com suspeita de infecção pela “doença da urina preta”

Uma pessoa acabou morrendo internada com suspeita da doença no Pará

Por Plox

10/09/2021 17h50 - Atualizado há mais de 2 anos

No início da tarde desta sexta-feira (10), a Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) divulgou mais um caso suspeito da Síndrome de Haff, conhecida como "doença da urina preta". A notificação foi feita em Trairão, município no sudeste do estado.

A pasta não divulgou informações sobre o estado de saúde da pessoa diagnosticada com a doença. Também não foi divulgado há quanto tempo ela está infectada. Na capital Belém, uma outra pessoa também foi internada com a doença.

Foto: Reprodução / Prefeitura Municipal de Vitória do Xingu

 

Morte

Um homem morreu enquanto estava internado em Santarém. Esse foi o primeiro caso suspeito de “doença da urina preta” no estado do Pará. O Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) ainda aguarda a análise das coletas feitas nos pacientes para confirmar a infecção da doença.

A Secretaria Estadual de Saúde Pública está orientando os municípios para aumentarem a fiscalização no consumo e venda de pescado. "A Sespa orienta os municípios aumentar a atenção à inspeção sanitária dos locais de venda e sobre a importância do acondicionamento correto do pescado. [...] A proibição, liberação do consumo de pescado ou bloqueio é de responsabilidade de cada município", informou em nota.

O que é Síndrome de Haff?

Também conhecida como “doença da urina preta”, a Síndroma de Haff está associada ao consumo de peixes como arabaiana, tambaqui ou crustáceos. A infecção é causada pelo consumo de pescado contaminado com uma toxina que causa necrose nos músculos. 


 

Destaques