Vídeo: homem invade hospital e agride funcionários em Fabriciano

10/12/2019 11:31

Na tarde desta segunda-feira (9), uma confusão no Hospital Dr. José Maria Morais, na cidade de Coronel Fabriciano-MG, foi filmada e viralizou rapidamente. 

quebrou Foto: Reprodução/Whatsapp


 
No vídeo, o pai de uma criança que foi levada para receber atendimento médico, exigia prontamente o atendimento de seu filho e, tomado pela raiva, quebra uma das portas da entrada do setor de pronto atendimento do hospital e entra em combate com funcionários do hospital.

Confira o vídeo:

 
Segundo a Prefeitura de Coronel Fabriciano, responsável pelo hospital, o homem filmado agrediu três funcionários e dois médicos que estavam de plantão. 
 
De acordo com a Prefeitura, a unidade de saúde segue o protocolo de Manchester, que, segundo a nota, é “o mais usado em todo o mundo, que obedece a um sistema de triagem definindo por cores a gravidade dos pacientes”. 
 
A PMCF disse que a criança havia sofrido um corte no pé e, por isso, havia recebido a pulseira amarela. A pulseira amarela significa “urgência”, é a classificação intermediária do Protocolo de Manchester, que diz que o paciente precisa de avaliação médica mas possui condições de aguardar pelo atendimento.
 
Ainda segundo a administração municipal, antes que fosse feito um encaminhamento, o pai da criança, “visivelmente transtornado e impaciente”, se “dirigiu aos servidores de plantão de forma agressiva, aos gritos e exigindo que um médico viesse imediatamente à recepção”. A nota diz ainda que devido a equipe do hospital estar em atendimento, o pedido foi negado. 
 
Ainda na nota a PMCF diz que além da agressão verbal, o homem invadiu a área dos funcionários e agrediu fisicamente três funcionários e dois médicos plantonistas. A Prefeitura disse que a criança foi atendida pela equipe do hospital, conforme o protocolo, e levou três pontos no ferimento, sendo liberada pela equipe 1h30 depois. 
 
A Prefeitura, na nota, disse que após a confusão e o atendimento, o homem deixou a unidade de saúde, mas foi encontrado e preso pela Polícia Militar. 
 
A administração municipal encerrou a nota lamentando o ocorrido e dizendo que se solidariza com a família e com a criança, mas que “fatos assim não serão tolerados em respeito aos servidores públicos e todos os pacientes que aqui encontram atendimento humanizado, respeito e consideração”.
 
Confira a nota na íntegra:
 
O Hospital Dr. José Maria Morais vem a público esclarecer sobre um fato lamentável ocorrido nesse domingo, dia 08, na entrada do setor de Pronto Atendimento, envolvendo uma criança e seu pai. Fato que foi filmado e fotografado.
 
O HJMM segue o protocolo de Manchester, o mais usado em todo o mundo, que obedece a um sistema de triagem definindo por cores a gravidade dos pacientes. A criança foi classificada conforme o Protocolo de Manchester e recebeu pulseira amarela, o que significa que seria atendida prontamente.
 
No entanto, antes desse encaminhamento, seu pai, visivelmente transtornado e impaciente, se dirigiu aos servidores de plantão de forma agressiva, aos gritos e exigindo que um médico viesse imediatamente à recepção conforme sua vontade, o que foi negado já que toda a equipe estava em atendimento.
 
Não satisfeito, destruiu a porta de acesso ao Pronto Socorro, invadiu o hospital e agrediu fisicamente três funcionários e dois médicos que estavam de plantão.
 
A criança havia sofrido um corte no pé esquerdo e  foi atendida conforme o protocolo, levando três pontos e sendo liberada 1h30 depois.
 
Após as agressões, o pai deixou o hospital, mas foi localizado e preso pela Polícia Militar.
 
O Hospital Dr. José Maria Morais lamenta o ocorrido e se solidariza com a família e a criança, mas reitera que fatos assim não serão tolerados em respeito aos servidores públicos e todos os pacientes que aqui encontram atendimento humanizado, respeito e consideração.
 
Para nós, todos os doentes merecem atenção e, em especial, as crianças. Mesmo diante das dificuldades financeiras que são de conhecimento de todos por culpa dos atrasos nos repasses do SUS, nosso hospital mantém as portas abertas tratando com dignidade quem aqui se dirige.