Entendendo a ofensa: Como identificar e lidar com agressões verbais

Especialistas discutem impactos e estratégias para enfrentar situações ofensivas

Por Plox

11/01/2024 06h36 - Atualizado há 3 meses

No palco de uma conferência, o renomado historiador Leandro Karnal, iluminado por uma luz rosa, aborda a complexidade da ofensa pessoal. Segundo ele, a ofensa muitas vezes reflete as dores e inseguranças do agressor, diferindo substancialmente de críticas construtivas. "A ofensa pessoal grita que algo está errado com o autor da ofensa. Entenda sempre que aquilo pertence ao agressor e aceite que não te envolve", explica Karnal em um post no Facebook. Esta perspectiva é complementada pela psicóloga Viviane Rogêdo, que destaca a importância de acolher sentimentos de mágoa para evitar consequências emocionais e físicas, como depressão, ansiedade, e até sintomas físicos como dores de cabeça e problemas intestinais.

Laís Carmona, uma advogada de 28 anos, compartilha sua experiência pessoal, enfatizando como a maturidade a ajudou a compreender o verdadeiro peso das ofensas e a importância do diálogo na resolução de conflitos, exceto quando a ofensa atinge um familiar, situação em que ela adota uma postura mais defensiva.

A identificação correta de uma ofensa é um passo crucial no manejo dessas situações. A psicóloga Rogêdo observa que a reação a uma ofensa pode variar significativamente, dependendo do estado emocional e das experiências pessoais do indivíduo. O autoconhecimento é fundamental neste processo, ajudando a distinguir o que é pessoal do que é projeção de outrem. Perguntas reflexivas sobre o impacto da ofensa e a energia investida em uma possível resposta são sugeridas como estratégias para avaliar a melhor reação.

Rogêdo também aconselha o desenvolvimento do equilíbrio emocional, não apenas através da psicoterapia, mas também pelo reconhecimento e manejo dos próprios sentimentos. Ela ressalta a importância de entender a intenção por trás das palavras duras, especialmente em relacionamentos, onde falhas de comunicação são comuns. No entanto, em relações abusivas, caracterizadas por violência psicológica e verbal, o diálogo é frequentemente inviável, exigindo estratégias diferentes de enfrentamento.

Essas orientações e reflexões oferecem uma visão abrangente sobre como lidar com ofensas, destacando a complexidade emocional e as variáveis envolvidas em situações de agressão verbal.

Destaques