Ossada encontrada em Santana do Paraíso pode ser de homem desaparecido em Mesquita

11/02/2019 08:36

Antônio Fernandes dos Santos, "Juninho Badu", está desaparecido desde dezembro do ano passado; família foi ao IML para fazer exames

Publicidade

Os restos mortais encontrados em meio a plantação de eucaliptos, na última quinta-feira (7), no Córrego Ponciano, em Santana do Paraíso-MG, por funcionários da Cenibra, foram encaminhados ao Instituto de Criminalística da Polícia Civil de minas Gerais para exames.

Segundo a polícia, a ossada foi localizada, em uma cova rasa, durante os trabalhos de limpeza no local feitos por colaboradores da Cenibra. Os militares foram acionados e registraram a ocorrência. Os restos foram recolhidos e encaminhados ao IML de Ipatinga-MG.

De acordo com a Polícia Civil, a ossada pode ser de Antônio Fernandes dos Santos, “Juninho Badu”, de 33 anos, desaparecido desde dezembro do ano passado, em Mesquita-MG, no Vale do Aço. Na manhã da última sexta-feira (8), familiares de Antônio compareceram ao IML para recolhimento de materiais genéticos para a comparação nos exames. Um pino implantado em um osso, resultado de uma cirurgia, reforça a suspeição de que os restos mortais sejam do desaparecido de Mesquita.

ossada(Foto: enviada por leitor)

O DESPARECIMENTO

Antônio Fernandes dos Santos, desapareceu em 21 de dezembro, em Mesquita-MG, Região Metropolitana do Vale do Aço. Na ocasião, relatos repassados à polícia apontavam que o homem teria sido sequestrado por pessoas que se diziam policiais. “Juninho Badu” foi levado em um veículo.

Foto: Google Street View(Foto: Google Street View)

De acordo com informações repassadas pelos familiares à polícia, a vítima teria sido surpreendida por homens armados, que alegaram que ela estava presa. Em seguida, a puseram em um carro e seguiram sentido Ipatinga-MG. Câmeras de segurança nas proximidades teriam registrado o momento em que o veículo trafegava sentido a uma praça. Segundo a PM, foi realizado contato com a Polícia Civil para se informar se ocorria alguma operação. A PC informou que nenhum ação do tipo estava em andamento.



Publicidade