Ipatinga

acontece

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Copasa é alvo de investigação por supostas cobranças indevidas

    Se confirmadas as irregularidades, os consumidores poderão ter direito ao ressarcimento

    Por Plox

    11/02/2021 17h26 - Atualizado há mais de 1 ano

    A Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae-MG) instaurou um processo administrativo, na quarta-feira (10), para apurar cobranças irregulares nas contas de água durante a pandemia. 

    A suspeita é que a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) possa ter cobrado valores maiores de forma indevida, em mais de 500 mil contas, causando prejuízo estimado em R$ 14,3 milhões para os consumidores. 

    De acordo com a Arsae-MG, foram analisadas mais de seis milhões de faturas emitidas pela Copasa-MG de janeiro a junho de 2020. O órgão diz ter encontrado inconsistências em 559.847 contas, sem devida realização dos ajustes de volume e valor faturado. 

    Em nota à imprensa, o diretor-geral da Arsae-MG, Antônio Claret, destacou que; “Após uma rigorosa análise feita pela gerência de fiscalização econômica e junto a uma série de relatos e reclamações dos usuários sobre o recebimento de faturas com valores muito elevados e destoantes do habitual, a Arsae-MG, movida por seu papel pioneiro, dá início a esse procedimento que visa a identificar as possíveis causas dessas distorções e aplicar todas as medidas cabíveis. É importante frisar que durante este processo administrativo, será concedida oportunidade à Copasa-MG para que possa apresentar suas justificativas para as inconsistências e fazer suas contestações aos números encontrados”.

    "É importante frisar que durante este processo administrativo, será concedida oportunidade à Copasa-MG para que possa apresentar suas justificativas para as inconsistências e fazer suas contestações aos números encontrados”, enfatizou o Antônio Claret. 

    A expectativa é de que a apuração seja concluída ainda no segundo semestre.

    Se confirmadas as irregularidades, a agência diz que os consumidores terão direito ao ressarcimento por meio de descontos nas próximas faturas.

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2022[email protected]