'Três conchadas de galinha': Elogio de adolescente a merenda escolar viraliza na web

11/04/2019 22:41

Pierre Chagas, 15 anos, enviou áudio pelo WhatsApp ao colega Igor Braga, de 13, que havia faltado a aula

Publicidade

"Oh, meu... Tu 'rateou' em ter faltado a aula, 'parça'. Tu 'rateou' muito, muito, muito, muito, meu. Oh, logo hoje que tu faltou, filho, foi chuchu ao molho branco, iscas de frango, arroz e feijão, salada de tomate e banana na sobremesa". Quem navega com frequência pelas redes sociais, certamente já ouviu esta frase engraçada.

O áudio, gravado pelo adolescente Pierre Chagas, de 15 anos, e enviado ao colega Igor Braga, de 13 anos, elogiava a merenda da Escola Municipal de Ensino Fundamental Frederico Dihl, em Alvorada, Porto Alegre.

A gravação foi enviada a Igor, por ele não ter ido à aula exatamente no dia em que as iguarias foram servidas e por saber que o colega gosta muito de frango. Pierre continuou a descrever a merenda que o colega perdeu: "Mano, tu 'rateou", cara. Eu e o Cauã, a gente comeu três 'concha', três 'concha' de galinha, filho. Primeiro, a tia serviu lá pra gente só duas 'concha', mais dois 'pedação' de galinha, assim, né, pra cada um. Aí quando a tia saiu do 'bagulho' da concha lá, aí quando ela ia se sentar, a gente correu, foi, pegou a concha e tacou-lhe três 'conchada' de galinha, filho. Oh, três conchada de galinha, meu. Repito: três 'conchada' de galinha. Tinha que ver. Oh, 'saímo' de lá embuchado, meu".

Pierre (atrás) e Igor (na frente) na escola onde estudam — Foto: Reprodução/RBS TV

Pierre (menor) e Igor fizeram sucesso com a "conchada" -Foto: Reprodução/RBS TV

O áudio se tornou viral, internautas fizeram memes e até uma animação 2D. A dupla tem o hábito de se sentar junto na hora da merenda. Igor conta que chegou em casa e já enviou a mensagem para o amigo e não esperava que ela viralizasse. "Fiquei meio surpreso”, resumiu.

Já o garoto que não comeu a ‘conchada’, Igor, imaginou que o áudio se tratava da perda de algo mais importante, como uma atividade na sala. "Fui ver meio-dia, mais ou menos. Daí, quando eu comecei a ouvir o áudio, pensei: perdi uma prova, um trabalho, daí eu vi que não era um trabalho, nem uma prova, era comida”, comentou.

Atualizada às 16h25



Publicidade