Eduardo Bandeira de Mello é indiciado com mais sete pessoas por tragédia no Ninho do Urubu

11/06/2019 15:47

No total, 10 adolescentes foram vítimas fatais da tragédia que aconteceu em fevereiro deste ano, além de três outros feridos

Publicidade

O ex-presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, foi indiciado pela Polícia Civil pelas mortes dos jovens decorrentes do incêndio no Centro de Treinamento Ninho do Urubu. No total, 10 adolescentes foram vítimas fatais da tragédia que aconteceu em fevereiro deste ano, além de três outros feridos. Eduardo Bandeira é acusado de homicídio com dolo eventual e afirmou que ainda não recebeu notificação.

Eduardo Bandeira de Mello foi indiciado pela tragédia do Flamengo- Foto: Flamengo

Eduardo Bandeira de Mello foi indiciado pela tragédia do Flamengo- Foto: Flamengo


Mais sete pessoas também tiveram seus nomes envolvidos no crime e acabaram sendo indiciadas, por homicídio doloso: Marcos Vinicius (monitor); Marcelo Sá e Felipe Ponde (engenheiros do Flamengo); Danilo Duarte, Weslley Giménes e Fábio Hilário (engenheiros da NHJ) e Edson Colman (técnico de refrigeração).


Em ocasião anterior, uma Ordem de Interdição do Poder Público Municipal foi descumprida por falta do alvará de funcionamento e do certificado de aprovação do Corpo de Bombeiros. O delegado do caso assinalou que a polícia percebeu que os citados tinham conhecimento das várias anormalidades no contêiner, como na parte elétrica, em ar condicionados, além de falta condições do alojamento dos jogadores da base, em que responsáveis se negaram em assinar um termo de ajustamento do Ministério Público para regularizar o espaço.

Atualização: 10h33



Publicidade