GAECO dá entrevista sobre indiciamento de vereador

11/07/2019 19:48

Segundo o delegado, após a exoneração do assessor, a mulher que recebia os valores assumiu o cargo na câmara.

Publicidade

Em coletiva na tarde desta quinta-feira (11), na sede da Promotoria de Justiça de Ipatinga, o delegado Gilmaro Alves e o procurador Fábio Finotti, tirou dúvidas dúvidas sobre o caso da “caixinha”, Envolvendo o vereador Claudinei, em Santana do Paraíso.

gaecoFoto: Plox

Gilmaro, disse que a denúncia foi feita pelo assessor, que disse ter sido exonerado por não concordar. Gilmaro falou ainda que a mulher que recebia os valores, confirmou ter recebido o dinheiro e ainda disse que juntou o dinheiro com um valor que já tinha, e comprou um carro.

Segundo o promotor Fábio Finotti, após o assessor ser desligado da Câmara Municipal de Santana do Paraíso, a mulher que recebeu os valores foi contratada para o lugar do assessor exonerado. Ainda segundo ele não há indícios de outros vereadores da cidade estarem cometendo o mesmo crime, visto que a denúncia veio do ex-assessor do parlamentar.

 

 



Publicidade