Crescimento do comércio gaúcho impulsionado por doações

Solidariedade aumenta vendas no Rio Grande do Sul acima da média nacional

Por Plox

11/07/2024 13h32 - Atualizado há 4 dias

A onda de solidariedade em resposta às enchentes que devastaram o Rio Grande do Sul em maio resultou em um crescimento significativo no comércio local, superando a média nacional. Conforme dados da Pesquisa Mensal do Comércio divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (11), as vendas no estado aumentaram 1,8% em comparação a abril, enquanto a média nacional foi de 1,2%.

Rovena Rosa Agência Brasil

Impacto das enchentes

As enchentes ocorridas no final de abril e início de maio causaram destruição em diversas partes do estado, resultando na morte de mais de 180 pessoas e severos danos à infraestrutura. Rodovias foram destruídas, fábricas paralisadas e muitos pontos de venda forçados a fechar, afetando negativamente a economia local.

Compras emergenciais impulsionam o comércio

Cristiano Santos, gerente da pesquisa do IBGE, destacou que a corrida aos mercados para compra de itens essenciais devido ao risco de desabastecimento foi um fator crucial para o crescimento das vendas. Ele também mencionou que as doações tiveram um papel significativo, especialmente nos setores de tecidos, vestuário, calçados, móveis e eletrodomésticos.

Setores com maior alta

Entre os setores que mais contribuíram para o crescimento estão hipermercados e supermercados, motivados pelas compras emergenciais. Além disso, houve um aumento notável nas vendas de calçados e eletrodomésticos, impulsionado pelas doações.

“O efeito de doações também explica [as vendas] de calçados e eletrodomésticos”, afirmou Santos, ressaltando que o crescimento foi observado tanto em termos de receita quanto de volume, sem influência significativa da inflação.

Crescimento nacional

Além do Rio Grande do Sul, apenas oito estados brasileiros registraram crescimento no comércio acima da média nacional. Apesar de itens para doação também serem comprados em outros estados e enviados para as áreas afetadas, o impacto dessas ações não foi tão evidente em outras regiões.

Outros segmentos em alta

O estudo do IBGE também identificou aumento nas vendas de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria em maio.

Destaques