PF investiga espionagem com "chupa-cabras" na sede do INSS

Dispositivos clandestinos encontrados em servidores de computador expõem segurança de dados de milhões de beneficiários

Por Plox

11/07/2024 08h48 - Atualizado há 11 dias

A Polícia Federal está investigando a instalação clandestina de dispositivos de espionagem em servidores de computadores na sede do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em Brasília. Conhecidos como "chupa-cabras", esses dispositivos foram encontrados em seis dos dez andares do edifício, permitindo acesso potencial a informações sigilosas de milhões de beneficiários.

Reprodução

Descoberta e ação da Polícia Federal

Os dispositivos foram descobertos no dia 26 de junho durante uma inspeção física realizada pela equipe de Tecnologia da Informação (TI) do INSS. Imediatamente, a presidência do instituto acionou a Polícia Federal. As equipes da PF chegaram à sede do INSS discretamente, utilizando viaturas descaracterizadas e atuando à paisana para evitar chamar a atenção.

Acesso a informações críticas

Os "chupa-cabras" instalados no edifício-sede poderiam acessar dados não criptografados que transitavam pela rede. Embora os sistemas de concessão de benefícios utilizem criptografia, o acesso aos dados dos solicitantes exige apenas nome de usuário e senha. Fontes ligadas ao INSS indicam que até as senhas de alta gestão, incluindo a do presidente do instituto, poderiam ter sido comprometidas.

Medidas de segurança

No dia 27 de junho, todos os funcionários do prédio foram orientados a trocar suas senhas. Em nota, o INSS confirmou a descoberta dos dispositivos de espionagem e destacou que o tráfego interno na rede é criptografado, exigindo certificados digitais, VPN e validação em dois fatores para acesso aos sistemas.

Escândalos recentes no INSS

O INSS já enfrenta uma série de escândalos. Recentemente, foi revelado que associações sem fins lucrativos estão aplicando descontos indevidos em aposentadorias, embolsando mais de R$ 2 bilhões desde janeiro de 2023. Essas associações, que respondem a 62 mil processos judiciais, têm faturamento mensal de até R$ 30 milhões, descontados diretamente da folha de pagamento dos aposentados.

Aumento de entidades e filiações

Dados obtidos via Lei de Acesso à Informação mostram que o número de associações autorizadas a aplicar "desconto de mensalidade associativa" em benefícios aumentou de 21, no início de 2023, para 29 atualmente. O faturamento mensal dessas entidades cresceu de R$ 85 milhões para R$ 250 milhões, com muitos aposentados alegando filiação não autorizada e recorrendo à Justiça para recuperar os valores descontados.

INSS se pronuncia

Em nota, o INSS detalhou os procedimentos de segurança adotados após a descoberta dos dispositivos e assegurou que não houve vazamento de informações. A troca de senhas foi realizada como medida preventiva, e a Polícia Federal continua investigando o caso para identificar os responsáveis pela instalação dos "chupa-cabras" e possíveis facilitações internas.

Destaques