Estilista ipatinguense realiza ensaio fotográfico em BH

11/08/2019 10:52

Publicidade

Casados há 13 anos. Ele empresário, dono de uma agência de publicidade, ela Estilista. Ambos com um pensamento comum: fazer da arte um movimento de transformação social. Tanto na esfera da sustentabilidade, produzindo artes com reaproveitamento de tecidos e outros materiais que seriam desprezados, e também transformar a realidade financeira de moradoras de comunidades de Ipatinga promovendo a geração de renda por meio dos bordados. 

Divulgaçãovanuza barbara
 
Engajados em diversos movimentos culturais e artesanais da região, o casal se prepara para lançar mais uma coleção de moda de Bárbara Vanuza. De malas prontas para Belo Horizonte, com uma equipe de 8 pessoas, a estilista deve chamar a atenção de quem passar pela Praça da Estação em BH neste domingo. Será um dia inteiro de ensaio fotográfico para a produção do catálogo da coleção "Uma Linha Para Contar História". O Cenário quase centenário deve contrastar com o estilo futurista escolhido pelos produtores de moda. "Em 1922 este prédio foi símbolo de modernidade e atraiu gente de toda a parte para conhecer a arquitetura em estilo neoclássico que chamou a atenção. Então vamos colocar a nossa modernidade de 2019 com a modernidade da década de 20", explica Bárbara. 
 
Gustavo Samora, produtor de moda e maquiador, trabalha há 6 anos com o grupo e conhece muito bem a assinatura da artista  "seria muito previsível fazer  um editorial vintage, mas como as coleções de Bárbara sempre buscam a atemporalidade, o contraste entre o antigo e o novo vão reforçar a identidade do trabalho dela".

Divulgaçãofile-4
 
A historiadora e produtora cultural Leila Cunha revela "Trabalho com Herique e Bárbara há 9 anos e vejo como a nossa região ganha culturalmente com a atuação artística dos dois." É à Leila que Bárbara e Herique Assis confiam as responsabilidades de locações, contatos com museus e galerias de arte, ponte entre conhecedores do assunto em pauta na coleção, e gestão orçamentária para que os planos do projeto não "saiam dos trilhos". Para Herique a produtora é uma 'fada madrinha da equipe' "tudo que Bárbara e eu sonhamos para a coleção só é viabilizado pela atuação da nossa produtora cultural. Ela vai fazer acontecer todo o andamento da agenda, os eventos que acontecem do início ao fim da coleção, e adaptar nosso projeto ao orçamento. Hoje mais de 100 pessoas trabalham direta e indiretamente nas coleções da Bárbara". explica Herique demonstrando orgulho e responsabilidade com o que faz.
 
Todos que trabalham com o casal testemunham a mesma experiência: Um casamento perfeito entre a artista talentosa e provocadora e o empresário criativo que traduz, em catálogos, cenários e parcerias o pensar inquieto da companheira para o público. 



Publicidade