Alerta da OMS após 10 mil mortes por Covid-19 em dezembro: vacinação reforçada em BH

OMS destaca preocupação com continuidade da pandemia; Brasil registra baixa incidência no início de 2024

Por Plox

12/01/2024 15h15 - Atualizado há 5 meses

Em dezembro de 2023, a pandemia de Covid-19 foi responsável pela morte de pelo menos 10 mil pessoas em todo o mundo, conforme dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Em coletiva de imprensa, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, enfatizou a persistência do vírus, apesar de não ser mais considerado uma emergência de saúde global. "O vírus continua circulando, mudando e matando", afirmou Tedros.

 

Continuidade da Pandemia Segundo a OMS, apesar da redução do número de mortes em comparação ao pico da pandemia, o nível atual de óbitos preveníveis permanece inaceitável. Tedros ressaltou que o total de mortes pode ser subestimado, já que muitos países reduziram ou cessaram o monitoramento. A entidade mantém a classificação da Covid-19 como pandemia, orientando os países a continuarem com medidas de controle.

 

Situação no Brasil No Brasil, os dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) indicam uma baixa incidência da Covid-19 no início de 2024, com 101 óbitos e 19.950 casos confirmados na primeira semana do ano. A incidência atual representa nove casos por 100 mil habitantes, uma redução significativa em comparação a 2023 e ao pico em 2021.

 

Vacinação em Belo Horizonte O Ministério da Saúde do Brasil recomenda uma dose anual adicional da vacina bivalente para grupos específicos, incluindo idosos, trabalhadores da saúde e grupos vulneráveis. Em Belo Horizonte, as pessoas elegíveis para a vacinação devem apresentar o cartão de vacinação, um documento de identificação com foto e CPF. Indivíduos imunocomprometidos devem levar também a documentação médica necessária. As puérperas, por sua vez, devem mostrar a certidão de nascimento do bebê ou outros documentos relacionados ao parto.

 

 


 

Destaques