Pedido de 34 anos de prisão para ex-presidente Pedro Castillo marca tensão política no Peru

Acusado de tentativa de golpe e rebelião, Castillo enfrenta acusações graves após dissolução fracassada do Congresso

Por Plox

12/01/2024 15h44 - Atualizado há 5 meses

O Ministério Público do Peru fez um pedido significativo nesta sexta-feira (12), solicitando 34 anos de prisão para o ex-presidente Pedro Castillo. Esta solicitação surge após a tentativa de Castillo de dissolver o Congresso em dezembro de 2022, um movimento que foi amplamente interpretado como uma tentativa de golpe de Estado.

Foto: Reprodução de Vídeo

Segundo o Ministério Público, a acusação contra Castillo inclui rebelião, abuso de autoridade e perturbação grave da tranquilidade pública. O pedido foi divulgado através da rede social X, antigo Twitter. Esta solicitação judicial representa um momento crítico na política peruana, demonstrando as consequências legais de tentativas de usurpar o poder democrático.

O ex-presidente, de 54 anos, que atualmente cumpre prisão preventiva em um presídio especial para ex-presidentes, enfrenta acusações sérias relacionadas ao incidente de 7 de dezembro de 2022. Naquela data, Castillo fez uma tentativa dramática de reestruturar o governo peruano, anunciando a dissolução do Congresso e a convocação de uma Assembleia Constituinte.

Esta tentativa, no entanto, fracassou, resultando em sua destituição e subsequente prisão na mesma data. Desde então, Castillo tem se defendido das acusações, alegando inocência. Em suas palavras, "Nunca peguei em armas". Ele insistiu que suas ordens de dissolução do Congresso não foram cumpridas pelas Forças Armadas, e sustentou que sua destituição foi o resultado de uma conspiração política entre o Congresso e o Ministério Público.

A situação de Castillo gerou uma onda de instabilidade política no Peru. Sua vice-presidente, Dina Boluarte, assumiu o poder em meio a protestos exigindo sua renúncia, fechamento do Congresso e antecipação das eleições para 2023. Esta série de eventos reflete a natureza volátil da política peruana e a luta contínua pela estabilidade e governança democrática no país.

Destaques