Odor sentido não faz parte da produção de celulose, afirma Cenibra

12/02/2020 11:56

Na madrugada desta quarta-feira (12), um forte odor tomou conta do Vale do Aço e incomodou várias pessoas durante o sono. Nas redes sociais, rapidamente os internautas começaram a especular o que poderia ser. A Cenibra, uma das empresas da região, esclareceu através de nota, que o mau cheiro “não apresenta relação com o processo de produção de celulose”.

Cenibra 0Foto: Divulgação
 

Relatos

Em contato com o PLOX, o cabo Nelson, do Corpo de Bombeiros, explicou que por conta das condições climáticas, pode ser que a poluição na região não se dissipou e ficou espalhada pelas cidades do Vale do Aço.

Houveram reclamações de moradores de Timóteo, nos bairros Olaria, Centro e Cachoeira do Vale. Em Ipatinga, foram vários relatos enviados ao PLOX. No bairro Bethânia, a dona de casa Maristela Almeida, disse ter acordado com o cheiro e tido dificuldades para voltar a dormir.

“Eu acordei com o fedor e tive dor de cabeça. Demorei voltar a dormir e nem o ventilador ajudou”, disse a moradora.  

Confira a nota na íntegra:

A Diretoria da Celulose Nipo-Brasileira S.A. – CENIBRA esclarece para toda a comunidade que o forte odor percebido na região do Vale do Aço na noite dessa terça-feira, 11/2/2020, não apresenta relação com o processo de produção de celulose. A Fábrica localizada em Belo Oriente encontrava-se em operação normal nessa data.

A CENIBRA monitora continuamente seus processos e sempre mantém um canal aberto com todas as comunidades onde atua. Por isso, reitera seu compromisso com o desenvolvimento tecnológico, preservação ambiental e investimento social, garantindo a sustentabilidade do negócio.